Voltar a pagina principal

VERBENA

http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRoF6uqKX_CMsIEYf092DMZveh10AWeSDBU_prW7RJpPmC80M1S

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTXpIBiSjPXGbVZx1sCQQt1rQBKVnDrT_uyUyXkbucgqI5cjEXR

http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSQHPDFUpIvjWc4jA1sJg2hl3V38aTj5yzZOg9xFFGOEWIHrb4Y

http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRJPG9At9RQwi2zot-yMKJfH4RvDVlMArU_SO3fNLnfRWja6Esp

Verbenas

VERBENA


Nome científico: Verbena officinalis L.

Família: Verbenaceae.

Sinônimos botânicos: Verbena halei Small, Moutabea longifolia Poepp. & Endl.

Outros nomes populares: urgebão, ulgebrão, gervão, gerivão, erva-de-ferro, planta-da-sorte, erva-de-fígado, Verbena (espanhol), verveine (francês), vervain (inglês), verbèna (italiano).

Constituintes químicos: aucubina, artemitina, citrina, emulsina, verbenalina, verbanalol, verbenina, taninos.

Propriedades medicinais: adstringente, afrodisíaca, analgésico local, antilítica vesicular, antinefrítica, antiinflamatório, aperiente, anti-reumática, calmante, demulcente, depurativa, digestiva, diurética, espasmolítico, estimulante do apetite, estimulante do intestino, febrífuga, galactagoga, hepato-protetor, redutora da frequência cardíaca, sedante, sudorífera.

Indicações: afecções do fígado, afecções nervosas, aftas, afrodisíaca, ansiedade, aperiente, asma, bronquite, cálculos renais, calmante, celulite, digestão, dismenorréia, dispepsia, distúrbios hepatobiliares, diurética, enfisema, espasmos gastrointestinais, falta de apetite, febres, falta de leite nas lactantes, faringite, esplenite, gangrena, gastrite, insônia, má digestão, neuralgia, oftalmia, oligúria, problema respiratório, reumatismo, rins, úlcera, taquicardia.
Em uso tópico: estomatite, parodontopatia, faringite, ferida, queimadura, furúnculo, sinusite, conjuntivite.

Parte utilizada: folhas, raízes, sumidades floridas.

Contra-indicações/cuidados: menstruação.
Os extratos de verbena são antitiroídea, bloqueando a ação da TSH.

Modo de usar:
Uso interno:
- decocção: ferver 50 g de verbena em 1 litro de água, por 10 minutos . Coar e tomar ao longo do dia para o tratamento da celulite; inalação, compressas, lavagens oculares.
- infusão: 4 colheres das de sopa de verbena em 1 litro de água quente. Abafar por 5 minutos. Tomar durante o dia.
- vinho: 100 g de raiz e a casca de uma laranja em 1 litro de vinho tinto. Consumir em cálices antes das refeições.
Uso externo:
- decocção de 100 g de folhas, flores e raízes em 1 litro de água, por meia hora. Filtrar o líquido e utilizá-lo para lavar as chagas.
- cataplasma: um punhado de folhas e flores frescas e cozê-las em água com um pouco de vinagre. Quando este tiver evaporado, colocar a verbena sobre o tecido e aplicar o cataplasma quente sobre a parte dolorida.

Encontrada em tons de roxo, azul, púrpura, branco e rosa, a verbena é muito comum na América do Norte e na Europa como planta medicinal, embora frequentemente seja vista como erva daninha. Da família Verbenaceae, a planta costuma adaptar-se principalmente em climas tropicais, o que tem feito crescer sua popularidade no Brasil. Pode ser encontrada em forma de arbustos, árvores e ervas, pois existem 1.175 espécies e aproximadamente 34 gêneros. É conhecida também por Urgebão, Erva de Ferro, Planta de Sorte e Erva de Fígado.

 

Benefícios de incluir a verbena na dieta

A verbena possui propriedades adstringentes, afrodisíacas, calmantes, depurativas, diuréticas, sudoríferas e sedativas. Os ativos que constituem a verbena são: princípios amargos, taninos, glicosídeos iridóide e óleo essencial.

Costuma ser utilizada para amenizar sintomas de bronquite, asma e faringite; controlar a ansiedades e problemas relacionados ao nervosismo; auxilia o funcionamento do sistema respiratório e dos rins; elimina cálculos renais; reduz espasmos gastrointestinais; evita a má digestão; reumatismo; dispepsia; conjuntivite; febres; faringite; estomatite; sinusite; taquicardia; proporciona melhores noites de sono; aumenta o apetite; reduz problemas de pele como celulites e furúnculos; e entre todos os benefícios que a verbena é capaz de proporcionar para o corpo humano, o maior deles provavelmente é o alívio de úlceras, aftas e, em especial, da gastrite. Para algumas pessoas a gastrite surge e causa muito sofrimento, já para outras ela aparece silenciosamente, sem sintomas graves. No entanto, em algum momento a gastrite se manifesta, e é preciso estar preparado para aliviá-la ou evitar esta “manifestação”. Nesse caso, a verbena é uma das melhores opções.

Receita para torná-la parte de sua rotina

Para obter os benefícios da verbena, basta consumir regularmente o seu chá. Coloque numa chaleira, uma colher de sopa de raízes e folhas secas da planta. Inclua um litro de água e leve ao fogo até que ferva. Então espere amornar, coe e consuma 2 a 3 vezes por dia. Lembre-se que embora o tratamento seja natural, cada organismo é único e pode não ser compatível com algum constituinte da planta, desencadeando alergias e outras reações perigosas. Assim busque sempre orientação médica e tenha seus exames em dia para não sofrer imprevisto.

Atenção: o consumo da verbena é contraindicado para mulheres menstruadas ou que possuam distúrbios na tireoide.

 

Pedido Fone  43 3325 5103