Voltar a pagina principal

VELAME DO CAMPO

http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcScBDLSDFFXIxAsTWvO1en5uhm3uFQSueXTaN9UX4rey6zEirMqFA

VELAME-DO-CAMPO

Croton campestris

Descrição :   da família das Euphorbiaceae, é um arbusto de 1-2 metros. Também conhecida como croton-campestre, velame-do-mato.
Origem : originário do  , ocorrendo principalmente nas regiões sudeste e nordeste. 

Propriedades medicinais:
 depurativo, desobstruente, diurético. 

Indicações:
 afecção da pele, artrite, blenorragia crônica, doença venérea, eczema, gota úrica, sífilis, herpes, impingem, ingurgitamento ganglionar, palpitação do  , pele, reumatismo, vesícula.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.

Referência :

A Cura pelas Ervas e Plantas Medicinais Brasileiras - Ricardo Lainetti e Nei R. Seabra de Britto - Editora Ediouro. 1979.
Plantas que Curam - Cheiro de Mato. Sylvio Panizza - IBRASA. 1997.

Chá de velame

O velame é uma planta bastante conhecida de nós nordestinos. Abundante em nossas matas, seu chá é medicinal e serve para muita coisa. O velame-do-campo é uma planta arbustiva que pode chegar a alcançar uma altura entre três e quatro metros. Suas folhas são alternas e ovais, e possuem pelos finos, curtos e macios. Suas flores surgem em formato de espigas, brancas nas pontas, aromáticas e, assim como as folhas, peludas. Seu fruto é uma cápsula com três lojas, sendo que cada uma delas possui um caroço.

Da família das Euphorbiaceae, a planta também pode ser conhecida como cróton campestre, velame do mato, e velame do campo de minas. A árvore é nativa da flora brasileira, podendo aparecer em todo o país, mas principalmente nas regiões sudeste e nordeste. A erva velame do campo pode ser encontrada para comprarem lojas de produtos naturais e algumas farmácias de manipulação.

Benefícios e propriedades

A planta possui propriedades que envolvem sua ação como depurativo, desobstruente e diurético. Pode ser usado medicinalmente em casos de afecções da pele, artrite, blenorragia crônica, doenças venéreas, eczemas, gota úrica, sífilis, herpes, impingem, ingurgitamento ganglionar, problemas de pele, reumatismo e problemas na vesícula. É indicada ainda para tratamento de escrofulose, artrose, sífilis secundária, palpitação do coração, gripes, febres, hemorragias e em casos de úlcera gástrica.

Como preparar o chá?

Para preparar o chá, use a proporção de duas colheres de sopa da erva para cada litro de água usado. Coloque a água em um recipiente, adicione a erva e leve ao fogo. Aguarde alcançar fervura e, em seguida, desligue. Mantenha a solução tampada e abafada por cerca de dez minutos e, ao amornar, coe e consuma. A dose de consumo indicada é de duas a três xícaras ao dia.

Para casos de gripes, febres e hemorragias, faça a decocção com as folhas. Para tratamento de sífilis e para uso de sua aplicação como depurativa, faça a decocção com a raiz. Já em casos de úlceras gástricas, e para os outros fins, pode ser usada tanto a folha como a raiz, juntas em uma decocção.

Para problemas de pele, recomenda-se que seja feito o uso concomitante do chá ingerido, que também deve ser usado para fazer compressas – estas também podem ser feitas com as folhas-.

Contraindicações e reações adversas

Não encontramos contraindicações nas literaturas pesquisadas, assim como cuidados necessários. No entanto, é importante que sempre antes de fazer o consumo de medicamentos, sejam eles naturais ou industrializados, você procure um médico para orientações.

 

Pedido Fone  43 3325 5103