Voltar ao menu principal

QUEBRA PEDRA

 

http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQRA8jYaKg9oY-K-dHdsVRanfAm_1i4Vd8rX_Ua3oKgm17b6vD9

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/quebra-pedra/imagens/quebra-pedra-2.jpg

Cha de Quebra Pedra

Chá de Quebra Pedra

QUEBRA PEDRA

 

Recebemos inúmeras indagações sobre o Chá de Quebra Pedra para cálculos renais.

 

Quebra Pedra é o nome popular de uma planta, cientificamente chamada Phyllanthus. Esta erva apresenta uma extrema capacidade de adaptação, podendo suportar locais muito adversos, na maioria das vezes com baixo nível de umidade e nutrientes.

É comum se alastrarem nas rachaduras e frestas dos muros e calçadas: quem observa pode pensar, que foram elas que provocaram as rachaduras para poder brotar. É justamente por essa característica que surgiu o nome popular "quebra-pedra" (em espanhol, é conhecida como "chanca piedra").

A medicina popular brasileira utiliza esta planta como auxiliar no tratamento de problemas relacionados ao aparelho urinário e também no combate a problemas estomacais.

O nome Phyllanthus vem do grego phyllon (folha) e anthos (flor), em referência às flores produzidas em ramos que se assemelham a folhas compostas. A maior parte do gênero é de origem paleotropical, com cerca de 200 espécies distribuídas pelas Américas, principalmente Brasil e Caribe. Cerca de onze espécies atingem latitudes temperadas, mas não são encontradas na Europa e na costa pacífica do continente americano. No Brasil, as espécies mais conhecidas e chamadas popularmente de quebra-pedra ou erva-pombinha são as Phyllanthus niruri L.,Phyllanthus amarus Schum. & Thonn e Phyllanthus tenellus Roxb. Müll. Arg., reconhecidas popularmente por suas propriedades diuréticas. 

A espécie de Quebra Pedra mais facilmente encontrada no Brasil - e também a mais utilizada - é a Phyllanthus niruri. O uso praticamente se restringe à medicina popular, uma vez que quase não são vistas espécies deste gênero utilizadas como ornamentais.

 
CHÁ DE QUEBRA PEDRA

 

O chá de quebra-pedra, receita passada de mãe para filha e divulgado popularmente para combater os doloridos cálculos renais, ganha comprovação científica. Mas é importante ressaltar que não funciona exatamente como prega a crença popular, quebrando as pedras dos rins. O chá de quebra pedra não quebra e nem dissolve pedra nos rins, apenas ajuda a evitar que os cálculos se formem. Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) estudaram a Phyllantus Niruri, nome científico da planta da qual é feito o chá, e chegaram a conclusão de que realmente se trata de um chá muito eficaz para evitar a formação de pedra nos rins, mas não para eliminá-la depois de formada.

 

Fica evidenciado que uma das formas de se evitar a formação de pedra nos rins é o uso do chá de quebra pedra, o qual, não serve para o tratamento de cálculos renais já formados, mas quando utilizado regularmente, pode impedir a formação de novos cálculos renais.

Chá de quebra-pedra trata de cólicas renais: aprenda a preparar

A médica homeopata Eloísa Cavassani Pimentel ensina a preparar o chá com as folhas secas da erva.

Recomenda-se ingerir 1 litro por dia.

O chá de quebra-pedra pode ser utilizado no combate à cólica renal e para ajudar a eliminar pedras no rim. Deve-se ingerir 1 litro do chá por dia por no máximo 2 semanas. O ideal é que o chá seja tomado sem açúcar, pois o composto pode alterar as propriedades medicinais da planta.

CHÁ DE QUEBRA-PEDRA

Ingredientes                                                                                                                                                         - 1 colher (sopa) com as folhas secas de quebra-pedra
- 1 litro de água

Modo de preparo
- Ferva a água.
- Coloque uma colher com as folhas secas da quebra-pedra em um recipiente e despeje a água quente.
- Deixe em infusão por 10 minutos.
- Após isso, coe o chá e tome sem açúcar.

Quebra Pedra

O nome botânico dessa planta é Phyllanthus niruri, mas ela é conhecida popularmente por Arranca Pedras, Quebra Panela, Fura Parede, Pimpinela Branca, Saxifraga e Conami.

Serve para o quê?

Essa planta serve para amenizar problemas gástricos como aziaprisão de ventre e cólicas intestinais. Esse fitoterápico é usado na prevenção do surgimento de cálculos nos rins e na vesícula. Ele também fornece proteção e potencializa o funcionamento do fígado e ainda atua como agente antioxidante.

Formas de Usar

As partes utilizadas são suas flores, raízes e sementes. Essas últimas podem ser encontradas na forma desidrata para o preparo de chás. As formas de consumir a planta são:

  • Tintura;
  • Chá.

Tintura

A tintura pode ser adquirida em farmácias de manipulação ou lojas de produtos naturais. Trata-se do extrato mais concentrado, precisando ser diluída em água antes de ser consumida. Normalmente, adiciona-se entre 10 e 15 gotas em um copo contendo 250 ml de água.

Chá

Para preparar essa bebida são necessários:

  • 1 colher de sobremesa de quebra pedra;
  • 300 ml de água.

Deve-se adicionar a água em um recipiente e levar ao fogo até que as bolhas de fervura surjam. Nesse momento, o fogo deve ser desligado e a planta deve ser adicionada à água. Em seguida, tampe a bebida e a deixe descansar por um período de 10 minutos.

Ao término de todo esse processo, basta coar e consumir o chá sem utilizar açúcar ou adoçantes artificiais.

Quais os Benefícios?

Benefícios desta planta são:

trato estômago

Saúde do trato digestório

A planta é bastante utilizada para tratar e/ou então amenizar afecções do trado digestório, seus compostos são bastante eficazes na diminuição da flatulência e também em quadros de disenterias e até mesmo prisão de ventre.

É capaz de criar um ambiente favorável no intestino para que as bactérias benéficas se proliferem, com isso potencializando seu funcionamento e diminuindo a ocorrência de problemas.

Fígado mais saudável

Os compostos fitoquímicos presentes potencializam a funcionalidade hepática, além de ajudar o órgão a se recuperar de determinados problemas, tais como algumas infecções hepáticas e até mesmo a tão temida e indesejada gordura no fígado.

Com o fígado funcionando de modo mais adequado e linear, o organismo todo trabalha de maneira mais correta.

analgesia

Analgesia

Há profissionais da saúde que afirmam que consumir o chá é tão poderoso quanto ingerir uma aspirina. Não é à toa que pessoas com dores de cabeça e também dores estomacais fazem uso dessa planta.

Alivio aos rins

Possui características depurativas, ou seja, facilita a eliminação de toxinas e excessos de líquidos espalhados pelo corpo.

Ao consumir o chá ou tintura à base da planta, o organismo aumenta a produção de urina, trazendo mais alivio aos rins. No entanto é preciso cautela na ingestão, uma vez que ao urinar grandes quantidades o processo de desidratação se torna mais facilitado.

cardiovascular mais saudável

Sistema cardiovascular mais saudável

Os fenóis presentes na composição da planta auxiliam no relaxamento de vasos sanguíneos. Com isso o problema de pressão alta pode ser controlado.

Com a pressão arterial mais controlada, o sangue é capaz de fluir de maneira mais fácil e linear pelos vasos. Isso diminui as chances de problemas cardiovasculares como infarto AVC acometerem seus consumidores.

Resumo: O chá de quebra pedra pode ser útil para evitar a formação de cálculo renal, mas não serve para quebrar e nem eliminar as pedras quando já estão formadas.

 

Pedido Fone 43 3325 5103

Pedido