Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\Ervas Londrina\arnica_arquivos\image002.jpg

Voltar a pagina principal

PRESSÃO ARTERIAL

 

Descrição: http://www.reabilitarsaude.com/layout/uploads/images/112.jpg

Descrição: http://www.nutrivanessalodi.com.br/wp-content/uploads/2015/11/pressao-arterial.png

Descrição: http://www.saudedica.com.br/wp-content/uploads/2013/10/Como-Baixar-a-Press%C3%A3o-Arterial-Naturalmente.gif

 

Definição

           
A hipertensão arterial é o aumento desproporcionado dos níveis da pressão em relação, principalmente, à idade. A pressão arterial normal num adulto alcança um valor máximo de 140 mmHg (milímetros de mercúrio) e mínimo de 90 mmHg. Valores maiores indicam hipertensão (pressão alta).

            A incidência de pressão alta é observada em relação a:

  Idade e Sexo: A pressão alta é mais comum nos homens do que nas mulheres, e em pessoas de idade mais avançada do que nos jovens.

  Genética: Pessoas com antecedentes familiares de hipertensão têm maior predisposição a sofrer da mesma.

  Estresse.

  Excesso de peso (obesidade).

Causas

            As causas que provocam a pressão alta são muitas e variadas. Na maioria dos casos, a causa é desconhecida ou não está bem definida. Entre as causas conhecidas estão as doenças dos rins, das glândulas (endócrinas), do sistema nervoso, o abuso de certos medicamentos e a gravidez.

Sintomas

            Na primeira fase a hipertensão arterial não apresenta sintomas, mas, à medida que os anos vão passando, eles começam a aparecer. Os mais comuns são: dor de cabeça, falta de ar, enjôos, visão turva que pode estar acompanhada de zumbidos, debilidade, sangramento pelo nariz, palpitações e até desmaios.

            A importância da pressão alta não está nos sintomas, mas nas graves complicações que podem provocar um enfarte agudo de miocárdio, ou um derrame cerebral e até a morte de forma instantânea.

Tratamento e prevenção

            A melhor forma de prevenir a doença é mediante um controle periódico (tirar a pressão), não abusar das comidas com sal, caminhar e evitar o fumo e o café, que aumentam a pressão arterial. Em resumo, tentar modificar o estilo de vida.

            Os tratamentos são destinados a manter a pressão arterial dentro dos limites normais, por um lado insistindo nas formas acima descritas de prevenção, e por outro, mediante medicamentos que, por diferentes ações, mantêm a pressão dentro dos limites normais. Os fármacos mais receitados são os diuréticos, os betabloqueadores e os vasodilatadores.

Definição

            A hipertensão arterial é o aumento desproporcionado dos níveis da pressão em relação, principalmente, à idade. A pressão arterial normal num adulto alcança um valor máximo de 140 mmHg (milímetros de mercúrio) e mínimo de 90 mmHg. Valores maiores indicam hipertensão (pressão alta).

            A incidência de pressão alta é observada em relação a:

  Idade e Sexo: A pressão alta é mais comum nos homens do que nas mulheres, e em pessoas de idade mais avançada do que nos jovens.

  Genética: Pessoas com antecedentes familiares de hipertensão têm maior predisposição a sofrer da mesma.

  Estresse.

  Excesso de peso (obesidade).

Causas

            As causas que provocam a pressão alta são muitas e variadas. Na maioria dos casos, a causa é desconhecida ou não está bem definida. Entre as causas conhecidas estão as doenças dos rins, das glândulas (endócrinas), do sistema nervoso, o abuso de certos medicamentos e a gravidez.

Sintomas

            Na primeira fase a hipertensão arterial não apresenta sintomas, mas, à medida que os anos vão passando, eles começam a aparecer. Os mais comuns são: dor de cabeça, falta de ar, enjôos, visão turva que pode estar acompanhada de zumbidos, debilidade, sangramento pelo nariz, palpitações e até desmaios.

            A importância da pressão alta não está nos sintomas, mas nas graves complicações que podem provocar um enfarte agudo de miocárdio, ou um derrame cerebral e até a morte de forma instantânea.

Tratamento e prevenção

            A melhor forma de prevenir a doença é mediante um controle periódico (tirar a pressão), não abusar das comidas com sal, caminhar e evitar o fumo e o café, que aumentam a pressão arterial. Em resumo, tentar modificar o estilo de vida.

            Os tratamentos são destinados a manter a pressão arterial dentro dos limites normais, por um lado insistindo nas formas acima descritas de prevenção, e por outro, mediante medicamentos que, por diferentes ações, mantêm a pressão dentro dos limites normais. Os fármacos mais receitados são os diuréticos, os betabloqueadores e os vasodilatadores.

Como ocorre a pressão arterial máxima e mínima?

            A intensidade da pressão arterial é estabelecida no chamado centro circulatório situado numa parte do cérebro e adapta-se a cada situação através de mensagens enviadas aos centros nervosos. A pressão arterial ajusta-se através de alterações na intensidade e frequência do ritmo cardíaco (pulsações) e no diâmetro dos vasos circulatórios.

            Este último efeito ocorre através de músculos finíssimos situados nas paredes dos vasos sanguíneos.

            A pressão arterial altera-se ciclicamente no curso da atividade cardíaca.

            Atinge o seu valor máximo (pressão sanguínea sistólica), durante a “expulsão” do sangue (sístole) e o seu mínimo (pressão arterial diastólica), quando o coração termina o “período de repouso” (diástole).

            Para evitar certas doenças, estes valores devem manter-se entre limites normais específicos.

Quais são os valores considerados normais?

            A pressão arterial é considerada elevada se em repouso a pressão diastólica for superior a 90 mm/Hg e/ou a pressão arterial sistólica for superior a 140 mm/Hg.

            Se este for o caso você deve procurar imediatamente um médico.

            O prolongamento destes níveis de pressão arterial podem fazer perigar a sua saúde, pois causam o progressivo deterioramento dos vasos sangüíneos do organismo.

            Deve também consultar o seu médico se os valores da pressão arterial sistólica estiverem entre 140 mm/Hg e 160 mm/Hg, e/ou os valores da pressão diastólica estiverem entre 90mm/Hg e 95 mm/Hg. Deverá também proceder regularmente a medições de auto-controle.

            Se os valores forem demasiados baixos, isto é, se a pressão sistólica for inferior a 105 mm/Hg e/ou a diastólica inferior a 60 mm/Hg, deverá também fazer uma visita ao médico cardiologista.

Informações adicionais:

Nível

Pressão arterial sistólica

Pressão arterial diastólica

Ação a tomar

Hipotensão

inferior a 100

inferior a 60

check-up médico

Valores normais

entre 100 e 140

entre 60 e 90

auto-medição

Hipertensão limite

entre 140 e 160

entre 90 e 100

check-up médico

Hipertensão moderada

entre 160 e 180

entre 100 e 110

consultar o médico

Hipertensão grave

superior a 180

superior a 110

consultar o médico com urgência

Hipertensão sistólica específica

superior a 140

inferior a 90

consultar o médico

Informações adicionais:

Se a maioria dos valores é normal em repouso, mas excepcionalmente elevada em condições de esforço físico ou psicológico, é possível que estejamos em presença de uma situação de hipertensão lábil ou instável. Se você suspeitar que esse pode ser o seu caso, consulte o seu médico;

Valores de pressão arterial diastólica superiores a 120 mm/Hg, provenientes de uma medição correta, requerem tratamento médico imediato.

O que fazer quando os registros obtidos são frequentemente muito elevados ou muito baixos?

1)      Contate seu médico;

2)      A presença de valores da pressão arterial elevados, (diversas formas de hipertensão), conduz a médio e longo prazo, a elevados riscos para a saúde. Estes riscos dizem em particular respeito às artérias, mediante o seu endurecimento causado por depósitos nas paredes vasculares (arteriosclerose). Como resultado, o fornecimento do sangue a órgãos vitais é insuficiente (coração, cérebro, músculos). Por outro lado, o coração, quando os valores da pressão permanecem superiores aos níveis normais por um longo período de tempo, pode sofrer danos estruturais;

3)      As causas da hipertensão são múltiplas: deve diferenciar-se hipertensão primária comum (essencial) da hipertensão secundária. Este último grupo pode ser circunscrito a disfunções orgânicas específicas. Você deve sempre consultar o seu médico para obter informações sobre as possíveis origens dos seus valores elevados;

4)      Há certas medidas que podem ser tomadas, não só para reduzir a pressão arterial comprovada pelo médico, mas que podem também ser adotadas para a sua prevenção. Estas medidas dizem respeito ao seu modo de vida.

 

A)    Hábitos alimentares:

        • Tente manter um peso equilibrado para a sua idade. Livre-se do excesso de peso;

        • Evite o consumo excessivo de sal;

        • Evite os alimentos gordos.

 

                        B) Doenças anteriores:

               Siga cuidadosamente as instruções do médico para o tratamento de doenças tais como:

• Diabetes (diabetes mellitus);

• Disfunções do metabolismo;

• Gota.

                          C) Consumo de substâncias nocivas:

        • Deixe de fumar;

        • Modere o consumo de bebidas alcoólicas;

        • Reduza o consumo de cafeína (café).

 

                            D) Forma física:

        • Pratique esportes regularmente - após ter feito um check-up médico;

        • Escolha esportes que requeiram resistência física e não força;

        • Não se esforce até atingir o seu limite da forma física;

        • Se sofre de alguma doença e/ou tem mais de 40 anos, antes de iniciar qualquer atividade desportiva, você deve consultar o médico, que lhe recomendará o tipo de esporte adequado ao seu caso, e a intensidade com que o deve praticar.

Alimentos Para Baixar a Pressão Arterial

Se você sofre depressão arterial elevada (hipertensão). consumir alimentos errada, só irá agravar a sua pressão arterial e conseguintemente estará sujeito a ataques cardíacos, derrames e insuficiência renal.

Consumir alimentos altamente processados, como fast food, com níveis extremamente elevados de sódio são extremamente prejudiciais e muitas vezes é o principal culpado no aumento da sua pressão arterial. Outro fator que coloca em risco para a hipertensão arterial é a gordura – ou seja, os ácidos graxos altamente saturadas e trans, que entopem as artérias e torná-lo difícil para que o sangue flua livremente através de suas veias, causando acúmulo e, assim, uma pressão sanguínea maior. porém, os alimentos podem ajuda-ló a melhora a pressão arterial é melhora o funcionamento do corpo em geral.Descrição: Como Baixar a Pressão Arterial Naturalmente

1. Alho: Você pode alterar os níveis do colesterol de forma naturalmente e saudável com o consumo do Alho! Na verdade, a maioria dos membros da família allium (Cebola, alho, alho-poró, etc) Mostraram que são capazes de reduzir o colesterol, pressão arterial elevada e uma até uma gripe. Países que consomem grandes quantidades de alho também foram correlacionados com os níveis mais baixos de doença cardiovascular.

2. Kiwi: Estudos recente constatou que apenas três kiwis por dia pode ajuda a reduzir a pressão arterial naturalmente. O estudo teve uma durante de 8 semanas, e no fim do estudo, os indivíduos que consumiam os kiwis tinham significativamente uma pressão arterial sistólica menor do que aqueles que só comeu uma Maçã por dia. Os Kiwis são ricos em luteína (antioxidante), que ajuda a vencer os radicais livres, que são muitas vezes ligados a pressão arterial elevada. Além disso, o kiwi é também uma das frutas mais ricos em antioxidantes (junto com Uva e Mirtilos

 selvagens).

3. Uva: Um estudo da Universidade de Michigan mostrou que as uvas podem ajudar a combater a pressão arterial alta e as doenças cardíacas (especialmente se você consumir uma dieta salgada). As uvas são incrivelmente ricos em antioxidantes que combatem os radicais livres, que normalmente levam à insuficiência cardíaca e hipertensão. Além disso, as uvas também diminuir a inflamação no corpo e permitir que os vasos sanguíneos relaxe é evite a hipertensão.

4. Alfaces Folhosos: Comer vegetais de folhas verdes em uma base regular pode ajudar a diminuir o risco de desenvolver pressão arterial elevada. As folhas verdes são incrivelmente rica de vitaminas e minerais (com coisas como Cálcio, Potássio e Manganês), que protege contra doenças cardíacas e acidente vascular cerebral. A alface também são rico em nitrato que tem sido associada a uma redução na pressão arterial.

5. Banana:  As Bananas são muito ricos em potássio, que ajuda a regular a pressão arterial. Alimentos com nitrato de potássio (como bananas e datas) mostraram ser ainda melhor do que os suplementos usando cloreto de potássio para reduzir a pressão arterial, segundo um estudo britânico. Comer apenas duas bananas por dia pode reduzir a pressão arterial em até 10%!

6. Melancia: Citrulina na Melancia ajuda a normalizar a pressão sanguínea. Comer até 1/2 pedaço de melancia por dia pode ajudar a baixar a pressão arterial elevada, especialmente quando a fruta está madura, e quando este antioxidante está no seu mais alto nível. A citrulina é um tipo de aminoácido que é convertido em outro aminoácido, chamado arginina (que normalmente ajudar a diminuir a pressão do sangue). No entanto, comer a forma mais natural deste composto é melhor, por isso certifique-se de comer melancia é uma verdadeira forma, de baixar a pressão arterial.

Artigos Relacionados:

·         Os 13 Benefícios da Vitamina B6 Para Saúde

Os benefícios da vitamina B6 são diversos para a saúde, Pois, A ..

·         Os 11 Sintomas da Deficiência de Vitamina B6

A deficiência de vitamina B6 pode provocar anemia, distúrbios nervosos e diversos ..

·         Os 16 Alimentos Ricos em Vitamina B6

A Vitamina B6 é uma vitamina que está naturalmente presente em muitos ..

·         Os 10 Alimentos que Fortalecem o Sistema Imunológico

Os Alimentos que fortalecem o sistema imunológico são fundamentais na prevenção e