Voltar ao menu principal

PINHO SILVESTRE

 

Pinho silvestre

Resultado de imagem para pinho silvestre benefícios"

Resultado de imagem para pinho silvestre benefícios"

Resultado de imagem para pinho silvestre benefícios"

Pinho silvestre

O pinho silvestre é uma planta da família das araucariaceas, rico em benefícios à saúde. Confira um pouco mais sobre a planta!

O pinho silvestre, de nome científico pinus silvestris, L., pertence à família das araucariaceas e é nativo da Ásia, norte e centro da Europa, sistemas montanhosos da Europa mediterrânica e bastante cultivada no Brasil e em Portugal. Sua popularidade de cultivo se deu a partir do final do século XIX como um plano de povoamento florestal, sendo uma das plantas mais usadas para este fim.

Segundo alguns documentos dos séculos XVIII e XIX, algumas populações dessa árvore, presentes na Serra do Gerês, poderão ser indígenas, inclusive, tendo sido plantadas à época. A árvore pode chegar aos 40 metros de altura e é bastante comum que ultrapasse os 200 anos de vida.

A maturação das pinhas acontece ao outono, mas o pinhão cai somente de novembro de seu segundo ano. A floração acontece entre maio e junho. Ocorre normalmente em altitudes entre 200 e 2100 metros de altura, não sendo o pH do solo um fator determinante. A madeira é de grande qualidade e bastante apreciada pela Europa Ocidental. Suas folhas são usadas para o provimento de camas para o gado, a madeira para a carpintaria, marcenaria e ebanisteria, sendo que os mastros de barcos são, normalmente, dessa espécie e de somente uma peça.

A propagação da planta se dá por meio da semente, com 90 centímetros de distância, pelo menos. Coloque uma camada de matéria que possa inibir o crescimento de outras plantas ao redor, como folhas de pinheiro secas e casca de pinheiro.

Benefícios e propriedades da planta

Conhecido popularmente por suas propriedades béquicas, o pinheiro, também conhecido como pinho-silvestre, ajuda a tratar infecções pulmonares devido à presença de uma resina que fornece a essência conhecida como terebintina que possui propriedades bactericidas comprovadas cientificamente.

A planta ainda ajuda a tratar o catarro dos brônquios, podendo ser usada ainda de forma externa para o tratamento das nevralgias e reumatismos. A infusão dos brotos de pinheiro pode ser feita com 30 g para cada litro de água.

Sua resina era usada desde muito tempo pelos egípcios, pelos médicos árabes e por Hipócrates, sendo que sua gama de aplicações continua grande devido, principalmente, à presença de terebintina.

Para que serve a planta pinheiro silvestre e como usar

O pinheiro silvestre, também conhecido como pinheiro-de-casquinha e pinheiro-de-riga, é uma árvore encontrada, mais comumente, nas regiões de clima mais frio sendo originária da Europa. Esta árvore tem o nome científico de Pinus sylvestris podendo ter outros tipos como o Pinus pinaster e Pinus strobus.

O pólen desta planta, assim como o óleo essencial, extraído da casca, estão sendo cada vez mais estudados para uso no tratamento de problemas respiratórios, doenças reumáticas, como a artrite reumatóide, infecções por fungos e bactérias, dores musculares e nos nervos e também podem ajudar no combate ao envelhecimento.

O óleo essencial e os produtos à base de pólen do pinheiro silvestre podem ser encontrados em lojas de produtos naturais e em algumas farmácias de manipulação, entretanto, antes de fazer uso destes produtos é necessário consultar um fitoterapeuta e seguir as orientações de um clínico geral.

Para que serve

O pinheiro silvestre é uma árvore na qual pode ser extraído o óleo essencial e o pólen que, geralmente, servem para ajudar no tratamento de problemas do sistema respiratório, como resfriado, rouquidão, sinusite e tosse com catarro, pois tem um efeito expectorante e broncodilatadora.

Alguns estudos têm sido desenvolvidos para mostrar a relevância do uso do pinheiro silvestre no alívio de dores musculares e reumatológicas, provocadas por artrite reumatoide, e no tratamento de inflamações articulares e infecções causadas por fungos e bactérias. Também tem sido comprovado que o pólen do pinheiro silvestre pode ter um papel importante contra o envelhecimento da pele.

Propriedades do pinheiro silvestre

O pólen do pinheiro silvestre contém partículas de vitamina D, que é importante para o desenvolvimento dos ossos, prevenção de doenças como diabetes, ajuda na manutenção do equilíbrio corporal e fortalece o sistema imunológico. Veja mais outras funções da vitamina D.

Outra substância encontrada no extrato do pólen e no óleo essencial do pinheiro silvestre é o hormônio testosterona, conhecido por aumentar a massa muscular, entretanto, a quantidade deste hormônio nesta planta é muito baixa e não provoca efeitos visíveis no corpo.

Além disso, o óleo essencial desta planta têm propriedades antifúngicas e antibióticas, pois estudos comprovam que os componentes encontrados nesta planta inibem o crescimento e desenvolvimento de bactérias, leveduras e fungos.

Como usar o pinheiro silvestre

O pinheiro silvestre deve ser usado nas formas de óleo essencial, extraído dos galhos da árvore, e produtos feitos à base do pólen, como pomadas, cremes, emulsões, óleos de banho e álcool em gel. As maneiras mais práticas e fáceis de usar o óleo essencial, são:

·         Para inalação: colocar 2 gotas de óleo essencial de pinheiro silvestre em 1 livro de água fervente e inalar os vapores por 10 minutos;

·         Para o banho: aplicar 5g de óleo essencial na banheira com água entre 35-38°C e ficar dentro da banheira entre 10 a 20 minutos.

Este óleo essencial é comercializado em lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do óleo essencial ainda não são bem definidos, porém os produtos que contém o pólen do pinheiro silvestre possui substâncias que podem provocar reação alérgica como irritação na pele, espirros e coceira. E ainda, por causa do risco de causar irritação ocular, o óleo essencial não deve ser aplicado ao redor dos olhos.

Quando não usar

O óleo essencial e os produtos extraídos do pólen do pinheiro silvestre não devem ser usados por pessoas que têm asma brônquica, pelo risco de desenvolver uma crise alérgica com tosse e falta de ar.

Também não é recomendo aplicar os produtos de pinheiro silvestre no rosto de bebês e crianças de até 2 anos de idade, pois pode levar ao aparecimento de espasmos, problemas respiratórios ou queimaduras na pele.