e1

Voltar a pagina principal

ÓLEO DE COPAÍBA

http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQXDk-RhCyffqe3tdBVpu8d5B9awC-REVRcAWWFnfThjwSLt74v

http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRHnWdHARzNP82le-z5iqm67O8zzpPV_T8v526G76AFXSNClM-x

http://s04.video.glbimg.com/x240/1142843.jpg

http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSfeYnhywD0rbCqdGZ_dIkAnkdavb2M0JpCX2Z1osvJ_MEDaxGx

http://www.youtube.com/watch?v=_bmm8d0BmTo

 

Copaíba é nova aposta da medicina fitoterápica

Remédio popular usado contra mais de 50 tipos de doenças, o óleo de copaíba ganhou respaldo científico. Substância combate leishmaniose, câncer, bactérias e inflamações.

DANIELA ASSAYAG Manaus

 

Conhecimento cientifico significa aventura no meio da Floresta Amazônica. A Reserva Ducke é uma espécie de laboratório vivo do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). No caminho em busca da copaíba dá para entender por que a Amazônia é chamada de farmácia viva. 

"O principal uso do breu é para dor de cabeça. Eles fazem um tipo de incenso e usam para dor de cabeça", conta o pesquisador Valdir Veiga Jr., da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). 

O leite-de-amapá cura até tuberculose. É docinho e tem gosto de leite. Mas e a copaíba? Depois de três horas, chega-se a uma das matrizes. "Atualmente temos um método de extração em que furamos até o centro da árvore, coletamos o óleo e depois colocamos um cano de PVC. Fazemos uma rosca em cada uma das extremidades e acoplamos na árvore. Assim, na próxima coleta, não precisamos furar de novo. Isso protege a árvore contra a entrada de agentes causadores de doenças, como fungos e cupins", explica a pesquisadora Raquel Medeiros, do Inpa. 

As copaibeiras estão dispersas pela mata, mesmo em uma área onde a espécie é abundante, as árvores podem estar até um quilômetro distantes umas da outras. O óleo produzido lá dentro é um mecanismo de defesa contra pragas naturais, como cupim. É como se a árvore fabricasse o próprio remédio. 

Entender a dinâmica das copaibeiras, como elas crescem e se desenvolvem, é o primeiro passo para preservar a espécie. Afinal, ela vem demonstrando ser uma importante matéria-prima para a ciência. 

"Temos encontrado substâncias muito interessantes nas cascas, como o ácido betulínico, que está em fase de testes para o tratamento do vírus HIV", revela Valdir Veiga Jr. 

Remédio popular usado contra mais de 50 tipos de doenças, o óleo de copaíba ganhou respaldo cientifico. Na Ufam, o professor Valdir Veiga Jr. coordena um grupo que estuda há dez anos os benefícios desse óleo valioso. "Já conseguimos comprovar atividade contra leishmaniose. Algumas copaíbas têm efeito antimicrobiano e um dos principais achados foi a atividade anticancerígena", diz. 

Mas atenção: nem todos os óleos de copaíba são iguais "Os óleos do Rio de Janeiro e de Minas Gerais não têm a mesma composição química e, portanto, não vão ter as mesmas ações farmacológicas do óleo da região de Manaus, por exemplo. Mas existe uma atividade comum a todas as espécies de copaíba: a ação antiinflamatória", explica o pesquisador. 

Antiinflamatório poderoso que a mãe da funcionária pública Mary Jane Almeida receitava para a filha, que cresceu e começou a receitar para seus filhos. O remédio está logo na cozinha. Afinal, o tratamento é à base de óleo de copaíba. 

"De manhã, o tempo é muito curto para fazermos várias coisas. Deixamos uma bancada com o óleo à mão para fazer o que tem que ser feito e não deixar de dar a gororoba, como nos chamamos", conta Mary Jane. 

E para onde vai a "gororoba"? As crianças se animam, mas logo a empolgação acaba. O remédio é eficaz, mas o método um pouco aflitivo: é preciso passar o dedo com uma gaze embebida no óleo na garganta. E nem os adultos escapam. 

"A copaíba tem um gosto forte, mas não é tão incômodo assim. O pior é a maneira de passar", diz a enfermeira Andréa Rodrigues. "Funciona mesmo. Em dois ou três dias já estamos bem. É ruim, mas vale a pena. Se não valesse, não deixava enfiarem o dedo na minha garganta". 

Bom para garganta e breve será um poderoso tratamento para os dentes. Pesquisadoras da Ufam descobriram que a copaíba pode ser usada na composição de produtos odontológicos. A proposta das cientistas é usar a copaíba no tratamento de canal que, segundo elas, vai ficar mais eficiente e barato. 

"O tratamento chega a ficar seis vezes mais econômico", calcula a pesquisadora Ângela Garrido, da Ufam. 

Com um futuro tão promissor, a copaíba tem conquistado aliados importantes. "Naquele tempo eu não tinha esclarecimento e derrubava muita madeira sem necessidade. Daqui para frente eu quero é preservar", afirma o agricultor Serafim de Abreu. 

Plantar ao invés de desmatar. Seu Serafim sabe o bem que está fazendo. Ele é voluntário de um projeto do Inpa que incentiva o replantio de árvores em áreas desmatadas de um assentamento agrícola. Sozinho, ele limpa o terreno e espanta lembranças do passado. "Quanto mais eu encher toda a área que eu desmatei melhor para mim", diz. 

Plantando copaíba junto com a lavoura, em lugar de pouca ou nenhuma sombra, ele tem surpreendido os pesquisadores, que acompanham, entusiasmados, o crescimento das árvores de seu Serafim. 

Quando chegaram, as mudas tinham pouco mais de um palmo. Três anos depois, estão com mais de 1,80 metro. Na floresta as árvores atingem mais de 30 metros de altura. Só vão produzir o óleo na fase adulta, daqui a cerca de 30 anos. O que levam alguém a gastar tempo e suor em um investimento a tão longo prazo? 

"Plantar pau-rosa, amapá, copaíba é uma caderneta de poupança para o futuro. Eu pensei muito isso. Não plantei mais porque não tinha muda. Se mais eu tivesse, mais teria plantado", finaliza seu Serafim.

Óleo de copaíba: saiba mais sobre ele e suas incríveis propriedades

Já imaginou um óleo capaz de ajudar desde a hidratação da pele até o alívio de dores musculares?

 Escrito porAnanda

 Almeida


Em 19.02.18

Se para muita gente o óleo de copaíba ainda é pouco conhecido, nem de longe tão popular quanto o óleo de coco ou de melaleuca, para outros ele é quase uma tradição familiar. Graças à proximidade com as copaibeiras, árvores típicas da Amazônia, os povos originários da região, por exemplo, já utilizam o óleo para fins medicinais há diversas gerações. Então, o que mudou para justificar o interesse renovado nele?

A resposta é uma boa notícia: cada vez mais a ciência vem provando suas propriedades. E olha que elas não são poucas!

Pesquisas conduzidas pelo Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro mostram que o óleo de copaíba é usado como medicamento auxiliar em males que vão de doenças sexualmente transmissíveis – como sífilis e gonorreia – a problemas de pele, passando por sinusite e outros problemas das vias respiratórias. Um verdadeiro milagre em forma de óleo, não?

Mas calma, antes de começar a usá-lo como se não houvesse amanhã, vale ressaltar que, justamente por suas propriedades medicinais, ele deve ser usado com cautela. “Todo óleo essencial deve ser usado com orientação de algum profissional especializado”, diz a naturóloga Carolina Buzolin, da clínica Ayni Saúde Integrada, em São Paulo.

Ela também nos ajudou a montar um guia rápido com alguns dos principais benefícios conhecidos do óleo e seus usos. Fique por dentro e converse com seu médico!

Leia também: 11 receitas fantásticas de xampus naturais para você fazer em casa

5 Benefícios do óleo de copaíba para a saúde e para a beleza

Como dito anteriormente, não é de hoje que se fala das propriedades desse óleo extraído dos canais secretores das copaibeiras. Embora a maior parte de suas propriedades ainda necessite de maiores estudos para conseguir comprovação científica, pesquisas recentes e especialistas destacam os benefícios a seguir:

1. Ele ajuda a aliviar o reumatismo

Responsável por 95% da produção mundial de óleo de copaíba, o Brasil tem visto seu consumo aumentar exponencialmente principalmente graças a este benefício. É que o óleo essencial de copaíba tem se mostrado um bom aliado no tratamento do reumatismo, termo médico que engloba várias doenças de articulações, músculos, ligamentos e tendões. Como atualmente a maior parte dos tratamentos é feita com substâncias agressivas, como a cortisona, o que a medicina natural propõe é o uso do óleo para menos efeitos colaterais, e ele vem apresentando bons resultados nesse sentido. É o caso, por exemplo, de uma pesquisa da Universidade Federal de Sergipe, que comprovou sua eficácia no tratamento de tendinites.

Por ora, o recomendado é fazer somente o uso externo do produto, utilizando-o diluído em massagens ou em compressas nas áreas doloridas.

2. É um bom antisséptico e anti-inflamatório

Antes mesmo de qualquer estudo, já dizia o conhecimento popular na região da Amazônia que, para tratar dor de garganta, era só passar uma gaze embebida em óleo de copaíba na garganta durante três dias. O que a ciência vem descobrindo é que isso tem lá sua razão de ser. Isso porque o óleo de copaíba contém grandes quantidades de diterpenos e sesquiterpenos, substâncias com ação anti-inflamatória, analgésica e antisséptica comprovadas.

3. Tem função cicatrizante

Dizem os historiadores que os povos originários latinoamericanos se deram conta dessa propriedade do óleo de copaíba ao perceber como animais feridos se esfregavam no tronco das copaibeiras. A partir daí, o óleo de copaíba passou a ser usado por eles nas feridas de batalhas. Mais uma vez, eles não estavam errados. Estudos recentes mostram que devido aos diterpenos presentes em sua composição, o óleo de copaíba acelera a cicatrização de feridas na pele, o que auxilia, inclusive, no tratamento de doenças de pele como dermatite, psoríase, entre outras.

4. É um excelente hidratante para pele e cabelos

Acumulando as funções de anti-inflamatório, antisséptico, antimicrobiano, antibacteriano e cicatrizante, não é de se espantar que o óleo de copaíba seja uma boa pedida de hidratante. Graças à sua propriedade cicatrizante, ele ajuda no tratamento de peles acneicas, assim como auxilia na recuperação de couros cabeludos com problemas como micoses, caspa e seborreia. Vale ressaltar, no entanto, que por serem altamente concentrados, óleos essenciais nunca devem ser aplicados diretamente na pele.

5. Estudos mostram que ele pode vir a auxiliar no tratamento do câncer

Ainda faltam estudos detalhados e toxicológicos sobre o assunto, mas uma pesquisa preliminar conduzida pelo Instituto de Química e pelo Instituto de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da UNICAMP apresentou resultados importantes do óleo de copaíba no tratamento de nove tipos de câncer, incluindo o câncer de mama. Durante o estudo, os pesquisadores observaram a inibição ou morte das células doentes a partir do uso do óleo de copaíba e do breu de pinheiro.

No entanto, Carolina ressalta que o estudo foi feito com componentes isolados do óleo de copaíba e não com ele em si. “No óleo essencial usamos todas a propriedades sem isolar”, diz.

De todo modo, motivos não faltam para começar a usar o óleo de copaíba e usufruir de suas vantagens!

Como usar o óleo de copaíba

Agora que você já conhece seus principais benefícios, chegou a hora de conhecer formas de utilizá-lo no dia a dia, de preferência com acompanhamento ou orientação médica. Como regra geral, porém, a naturóloga Carolina Buzolin reforça que ele nunca deve ser usado por gestantes até o terceiro mês de gravidez.

De acordo com a aromaterapia, o aroma amadeirado do óleo de copaíba auxilia na redução de estresse e da ansiedade, proporcionando estabilidade emocional. A medicina natural também acredita que ele pode auxiliar nos casos de dor de cabeça.

Recomendação: Aproximadamente 9 gotas do óleo de copaíba em difusor de aroma de cerâmica.

2. Como óleo de massagem

https://www.dicasdemulher.com.br/wp-content/uploads/2018/02/oleo-de-copaiba-5.jpg

FOTO: ISTOCK

Devido ao poder anti-inflamatório do óleo de copaíba, massagens com ele são ideais para os casos de dores musculares.

Recomendação: De 25 a 50 gotas de óleo de copaíba em 100ml de óleo vegetal.

3. Como hidratante para rosto e cabelos

Recomendação: 1 colher de sopa de óleo vegetal com 01 gota do óleo essencial de copaíba para o rosto, ou 5 gotas de óleo essencial para o cabelo.

4. Em compressas

https://www.dicasdemulher.com.br/wp-content/uploads/2018/02/oleo-de-copaiba-8.jpg

Assim como o óleo de massagem, as compressas são indicadas para dores localizadas no corpo, como dores musculares, tendinites, bursites, entre outras.

Recomendação: De 5 a 10 gotas em 1/2 litro de água.

5. Em banhos de assento

Por conta de sua ação anti-inflamatória, recomenda-se o banho de assento com o óleo de copaíba nos casos de hemorróidas e também no tratamento de infecções do trato urinário.

Recomendação: 10 gotas em 2 litros de água, dissolvidas em uma colher de café de óleo vegetal.

6. Uso tópico

Graças à ação cicatrizante do óleo de copaíba, essa forma de uso é especialmente indicada para aplicação localizada nas manifestações de dermatite, eczemas, psoríases e demais problemas de pele.

Recomendação: 5 gotas do óleo de copaíba em 1 colher de sopa de óleo calêndula.

Como óleo vegetal, que aparece em várias das receitas, você pode usar o que estiver à mão, como o azeite de oliva, que também é um ótimo hidratante, ou outros óleos chamados de carreadores, como o de uva e o de girassol. Só não pode aplicar o óleo de copaíba diretamente na pele.

Onde encontrar o óleo de copaíba www.ervaslondrina.com.br

Diferente do que ocorre com o óleo de coco, para o qual existem diversas receitas caseiras espalhadas pela internet, o óleo de copaíba provém somente de sua extração a partir das copaibeiras. Por isso, para quem quer usufruir de seus benefícios, o jeito é comprar o óleo pronto.

Se você é de Manaus, Belém e da região amazônica de modo geral, provavelmente já sabe que ele é vendido em mercados municipais e outros comércios populares. Já quem não é, pode encontrar o óleo essencial de copaíba em lojas de produtos naturais, mas sempre tomando o cuidado de verificar se o produto é puro, tem o selo da ANVISA e se ele é realmente proveniente da Amazônia. Isso porque, atualmente, são diversos tipos de copaibeiras espalhadas por várias regiões do Brasil. Embora acredite-se que os óleos de todas elas tenham ação anti-inflamatória, somente as da Amazônia possuem as demais propriedades.

Outra opção é buscar produtos naturais já prontos, como shampoos, hidratantes e sabonetes que já possuam o óleo de copaíba na composição. Nesse caso, fique atenta à lista de ingredientes do produto a fim de verificar se ele aparece entre os primeiros ingredientes, já que isso indica uma maior concentração do óleo na fórmula.

Efeitos colaterais e contraindicações

        No caso do óleo de copaíba, a maior contraindicação diz respeito à ingestão do óleo, visto que ainda não foram feitas pesquisas conclusivas a respeito da eficácia, segurança e dos efeitos colaterais dessa forma de uso. Entre as reações adversas frequentemente relatadas ligadas à ingestão estão alergias, vômitos, insônia e desconfortos gástricos, inclusive gastrite. Um grupo de pesquisadores também observou que a ingestão do óleo de copaíba poderia levar à quebra de cromossomos no nosso corpo, por isso, muito cuidado!

Já em relação ao uso externo, como nas formas sugeridas nesta matéria, ele é bem menos perigoso, e a contraindicação fica somente para gestantes, lactantes e crianças menores de 6 anos. Ah, e sempre usá-lo em sua forma diluída, ok?

Por fim, lembre-se que é importante conversar com o seu médico, principalmente nos casos de dores ou de qualquer alteração no corpo. Só ele saberá se o óleo de copaíba é adequado para o seu caso ou se serão necessários tratamentos adicionais.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Pedido Fone  43 3325 5103