Voltar ao menu principal

NÓ DE PINHO

 

http://www.agroreserve.com/NosDePinho-s.jpg

Nó de Pinho para Artesanato ou Jardinagem (un.) - Bom de Brasa ...

Nó de Pinho para Lareira - Empório do Lazer

Resultado de imagem para pinho silvestre benefícios"

Receita do Remédio Natural VINHO DE NÓ DE PINHO

Modo de fazer Receita do Remédio Natural VINHO DE NÓ DE PINHO

Coloque em uma garrafa de vinho branco, um pedaço de nó de pinho de mais ou
menos 10 cm. Deixe descansar por 10 dias. Coe.

Modo de usar Receita do Remédio Natural VINHO DE NÓ DE PINHO

Tomar 1 colher de sobremesa diluída em água 2 vezes ao dia.

O chamado "NÓ de PINHO" é encontrado exclusivamente no Brasil.  O Nó de Pinho é a parte do pinheiro - o segmento do galho embutido no tronco do pinheiro. Suas dimensões variam em função da idade da árvore. 
.
 Tem forma cônica e em média mede 30 cms de comprimento e 20 cms de dâmetro ( na parte onde o galho se desprendeu da árvore ).   Caindo o galho, o nó permanece no tronco.
.
 Os nós da Araucaria, são relativamente pesados devido ao fato de estarem impregnados da resina natural do pinheiro. Essa circunstância impede a sua decomposição.  A única forma de desintegraçao do nó ocorre pelo fogo. 
.
Sua chama arde durante várias horas na lareira, poupando ao usuario a frequente reposição da lenha. 

Para se obter o máximo de aproveitamento dos "Nós", recomenda-se mistura-los com lenha de eucalipto, obtendo-se assim maior aquecimento e economia quanto ao consumo do produto mais caro - o "Nó de Pinho";  Cumpre notar, que as reservas de Nó de Pinho encontram-se em fase de esgotamento.  Fatalmente não existirão mais na proxima década.

O R I G E M  do  NÓ  de  PINHO

Na chamada MATA ATLÂNTICA, particularmente  nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Leste de Minas Gerais e Sao Paulo existiam imensos pinheirais do chamado "Pinheiro do Parana" - "Pinheiro brasileiro" - araucaria brasiliensis  ou araucaria angustifolia.
Durante dezenas de séculos a Araucaria povoou as nossas matas.

.
Imagine : Tais pinheiros chegaram a atingir até 52 metros de altura. Seus troncos chegavam a medir 8,5 metros de cirunferência.  Milhões de árvores no curso dos anos foram caindo, findo o seu ciclo de existencia ou atingidas por raios ou mesmo em consequencia de incendios etc.  Seus troncos voltaram à  terra se desintegraram completamente, exceto os "Nós", que não foram objeto de decomposição. 

.
Conservaram-se durante dezenas de séculos debaixo da superficie do solo e atualmente, ao arar a terra, o lavrador ainda encontra "Nós".  Armazenando-os em montículos a fim de obter uma receita adicional. Vende-os para o consumo em lareiras ou carvoarias.

Os assim chamados cônes que contém os pinhões -  as sementes da Araucaria, em verdade não têm forma cônica. Sao redondos como uma bola, medindo aproximadamente  25 a 30 centimetros de diâmetro. Quando maduros, caem espalhando pinhões em abundância e, além de germinarem - propagação natural da espécie, servem de alimento a inúmeros animais e são objeto de consumo também pelo homem. ( Aos indios já servia de alimento, bem antes do descobrimento do Brasil )

Até meados do século passado, milhares de serrarias exploravam a madeira de pinheiro do Parana, tanto para o consumo interno mas predominantemente para exportação. 
Tal extração descontrolada, exauriu as reservas de Araucárias geradas durante milhares de anos tal qual ocorreu com o "Pau Brasil", logo após o descobrimento.
Hoje a Araucaria é por Lei considerada espécie em extinção.  Cumpre pois reflorestar, não somente com Eucalipto, Pinus etc. ( de consumo imediato ), mas também com a propria Araucária, além da outras especies nativas em extinção, se realmente preocupados com as futuras gerações.