Voltar ao menu principal

MENTRUZ MASTRUÇO

 

Para que serve a planta Mastruz e efeitos no corpo

Mentruz - Coronopus didymus

Nomes populares

Mentruz, erva-de-santa-maria, erva-formigueira, erva-vomiqueira, mastruço, mastruço-dos-índios, mastruz, mastruz-miúdo, mentruz-rasteiro, mentrusto, menstruço, mestruço, mestruz

Nome científico

Coronopus didymus (L.) Sm.

Basionônio

Sinônimos

Coronopus didymus var. macrocarpus Muschl.

Lepidium didymum L.

Senebiera didyma (L.) Pers.

Senebiera incisa Willd.

Senebiera pectinata DC.

Senebiera pinnatifida DC.

Família

Brassicaceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Planta herbácea anual, prostrada, de caule ramificado horizontalmente a partir do colo, crescendo cerca de 40 a 50cm de comprimento. As folhas são alternas, verde intensas, glabras, pinatissectas, com 3 a 7 pares de segmentos laterais e um terminal, sendo que cada segmento se desdobra em 2 a 5 lobos. As folhas basais são curto pecioladas e as terminais sésseis. Inflorescência em racemos cilíndricos, reunindo flores muito pequenas, cuja corola é formada por 4 pétalas hialinas. O fruto é uma síliqua indeiscente, composta de duas valvas. As sementes são oblongo-reniformes, unisulcada, castanho-amarelada (PLANTAS MEDICINAIS, 2001).

Característica

Floração / frutificação

Dispersão

Hábitat

Planta heliófita, ruderal, ocorrendo também nas Formações Campestres. Ocorre no Cerrado e na Mata Atlântica. É originária de regiões temperadas quentes, mas adapta-se bem às subtropicais.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (SOUZA, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Como alimento, possui altos valores de proteína, fósforo, potássio e zinco, tendo valores superiores ao das hortaliças comumente consumidas. Possui também óleos essenciais com composto sulfurado que age como antibiótico natural.

Fitoterapia

Na medicina popular é utilizada em infusão como excitante, fortificante, peitoral, diurética, vermicida, expectorante, digestiva, amarga, aromática, estimulante, anti-hidrópica,

antiescorbútica, antituberculosa e contra escrófulos. Também é aplicada em dores nas juntas, gripes, catarros, resfriados, bronquite, tosse, raquitismo, machucaduras, ferimentos, problemas nos pulmões, reumatismo, flores brancas, infecções, hematomas, hemorróidas, febres palustres e intermitentes, alergias, problemas no estômago e picadas de insetos. É muito comum o consumo da planta na forma de garrafadas.

Fitoeconomia

Pode ser utilizada na alimentação humana, na forma de saladas, porém, como seu gosto é acre, é mais utilizada como aromatizante de bebidas alcoólicas.

Injúria

Planta daninha muito comum no inverno, onde infesta hortas, jardins, pastagens e terrenos baldios. Quando consumida pelo gado leiteiro, transmite ao leite o sabor da planta.

O mastruz é uma planta medicinal também conhecida por erva de santa maria, lombrigueira, quenopódio, ambrosina ou mentruz. É uma planta muito utilizada, pois seus óleos essenciais contém propriedades vermífugas, antibióticas, antifúngicas, digestivas, antioxidantes, anti-inflamatórias e cicatrizantes, por isso, é muito utilizada no tratamento de situações como bronquite ou pé de atleta, por exemplo.

Esta planta, que tem o nome científico Chenopodium Ambrosioides, cresce espontaneamente em terrenos arredores de habitações, possui folhas verde escura, alongadas e de diferentes tamanhos, suas flores são pequenas e de cor esbranquiçada, tem cheiro forte e desagradável e atinge até 70 cm de comprimento.

O mastruz pode ser comprado em alguns mercados ou em lojas de produtos naturais, na sua forma natural ou em folhas desidratadas.