Voltar ao menu principal

MANDACARU

Mandacaru

 

Mandacaru

Mandacaru com flor Foto: //flores.culturamix.com/

Flores noturnas de Mandacaru.

 

Mandacaru planta rústica repleta de utilidades para a saúde

A palavra mandacaru é de origem tupi, que significa árvore ou fruta de espinheiro que se come. Ele é chamado também de cardeiro, tunam, cacto candelabro, jamacaru e pytaia arbórea.

Conheça o mandacaru

É uma planta de médio porte, que pode atingir até 15 metros de altura e possui espinhos em toda sua estrutura. Produz belas flores brancas ou amareladas e frutos avermelhados, que chamam atenção pela beleza e possuem polpa branca e adocicada. Ele é pouco exigente em relação ao solo e clima, mas não tolera locais úmidos. Sua propagação acontece pelas sementes ou divisão de suas hastes. O caule, de coloração verde, é rico em clorofila e tem papel fotossintetizante, uma vez que as folhas são modificadas em espinhos; uma adaptação contra a perda de água, característica das xerófitas (plantas de locais secos).

Propriedades do Mandacaru

Ele possui propriedades terapêuticas tais como diurética, estimulante, tônica e cardiotônica.

Utilidades do Mandacaru

O fruto pode ser consumido in natura, em sucos, geleias, saladas e diversas preparações culinárias, de acordo com o gosto do cozinheiro.

Ele serve como alimento e para aliviar a sede dos animais, principalmente para o gado,  além de suas sementes alimentarem pássaros e insetos. Possui valor ornamental e na recuperação de áreas degradadas.

Na medicina popular, as flores, caule e polpa dos frutos, em forma de xarope, são usados para alívio de afecção pulmonar, da bexiga, retenção da urina; além de servir como estimulante e tônico para o coração.

Ele é usado pela indústria cosmética para a fabricação de variados produtos seja para beleza da pele ou dos cabelos.

Os espinhos da planta são usados como agulhas para tecer almofadas de bilro; o tronco seco serve de material para portas, janelas e  telhados.

Onde encontrar o Mandacaru?

Ele é encontrado em várias regiões brasileiras, em praças, jardins e principalmente na região nordestina, onde é muito usado para  aliviar a fome e a sede dos animais.

As plantas medicinais não substituem o acompanhamento médico e em altas doses podem ser prejudiciais à saúde.

Mandacaru ou Cardeiro (Cereus jamacaru DC) é uma espécie de cactus (Fam. Cactaceas), de ocorrência muito comum no Nordeste do Brasil, coincidentemente, o bioma Caatinga. É uma planta nativa, que foi descrita desde a época do descobrimento do país, e que possui nomes populares de origem tupi.

Este cacto ocorre nas zonas mais seca da Caatinga. Ele apresenta extrema rusticidade e pode suportar grandes períodos de tempo em escassez hídrica. Não possuí folhas, estas como forma evolutiva desenvolveram aspectos de espinhos, característica principal de plantas com metabolismo fotossintético CAM (ácido das crassuláceas), que, além de proteger a espécies contra a atividade de herbívoros, também reduz as perdas de água por evapotranspiração

Ela possui uma das mais belas flores, dentre os cactos da flora da Caatinga, contudo, infelizmente, estas duram apenas uma única noite, desabrocham no anoitecer e murcham ao amanhecer. Por isso, também é conhecido como 'Cactus-dama-da-noite'.

Historicamente, o Mandacuru influencia a cultura e sociedade através de obras literárias, músicas, telenovelas e peças teatrais. Influencia também a economia, servindo como fonte de renda para os pequenos agricultores que trabalham com ele (Uma tarefa árdua, porém, necessária).

Influencia ainda, o ambiente e a agricultura (apesar das dificuldades em manejá-lo), servindo como uma das principais fontes de alimento para o rebanho local durante a seca, e possuindo importante papel ambiental e ecológico.

Embora tenha servido com tanto "empenho e força" à população da região Nordeste, em 2014, seu nome entrou na lista de espécies em ameaça de extinção (classificada em ameaça moderada). Em função da elevada pressão antrópica, suas densas populações, que passaram séculos se adaptando as condições climáticas da Caatinga, nos dias atuais, sucumbem e não passam de modestas plantas espalhadas ao longo da paisagem.

Espera-se que autoridades e centros de pesquisa comecem, o quanto antes, programas de conservação da espécie, bem como, recuperação da comunidade impactada.

Caso contrário, só ouviremos falar a respeito desta tão grandiosa planta em contos ou mesmo em músicas, como na canção 'Xote das Meninas', um grande sucesso do saudoso Luiz Gonzaga.