Voltar ao menu principal

JARRINHA

 

Aristolochia cymbifera Mart. & Zucc. - JARRINHA


Nome científico: Aristolochia cymbifera Mart. & Zucc.

Família: Aristolochiaceae.

Sinônimo botânico: Aristolochia cymbiferae var. genuina Duch.

Outros nomes populares: capa-homens, cassaú, cassayú, cassa-, cipó-mata-cobras, cipó-mil-homens, jarrinha, jarro, mil-homens, papo-de-peru, papo-de-galo, raiz-de-mil-homens.

Constituintes químicos: amido, mucilagem, óleo-resinosa, substância amarga, sais inorgânicos, tanino.

Propriedades medicinais: anti-hemorroidal, diaforético, diurético, emenagoga, estimulante, tônico.

Indicações: afecções da vias urinárias, afecções nervosas, amenorréia, asma, ataques nervosos, cicatrização de feridas, convulsão histérica, convulsões epilépticas, diarréias rebeldes, dispepsia, dormência, engorgitamentos dos testículos, enxaquecas, estimular a menstruação, febres intermitentes, flebites varicosa, flatulência, gangrenas, gota, hemorróida, hidropsia, histerias, neurastenia, nevralgias, orquites crônicas, paralisia, picada de cobra, picada de inseto, prostatite, reumatismo, sedativo nas histerias, úlceras, varizes.

Parte utilizada: caule, rizoma, raízes, parte aérea.

Contra-indicações/cuidados: em doses elevadas produz efeito drástico e vomitivo, "embriaguez aristolochica" (náuseas, dejeções iterativas, sem que as fezes sejam líquidas, pulso freqüente e cheio, sono agitado e perturbações da inteligência).
Pode ser abortiva.

Modo de usar:
- As raízes no século XIX, reduzida a pó era empregada na dose de 0,50-1 g. Para adulto, três vezes ao dia.
- A infusão de 6-8grs para 300 ml de água fervendo é empregada aos cálices ou as colheres
- A alcoolatura feita com uma parte de raiz fresca para duas de álcool de 40ºC, e a tintura de uma parte de raiz ou de rizoma seco reduzido a pó grosso para 5 de álcool de 36C, depois de macerado 6 dias emprega-se na dose de 1-12 g por dia, em água pura ou açucarada.
- A tintura etérea preparada com uma mistura de álcool e éter sulfúrico, é usada na mesma dose.
- O extrato alcoólico é usado na dose de 5 centigramas até 1g, algumas vezes ao dia, em pílulas ou em porções.
- O vinho é preparado macerando-se 30-60 g de raiz em pó com 1 litro de vinho branco ou com 50 g de extrato fluído para 950 ml de vinho, usado na dose de 4-6 cálices por dia.
- A infusão fraca das folhas frescas é usada em loções nas oftalmias.
- Na mordedura de cobras dá-se o suco das folhas ou das raízes frescas, na dose de 1 cálice de hora em hora ou de ½ em ½ hora conforme a gravidade da intoxicação ofídica, aplicando-se também no local da mordedura um cataplasma feito com as folhas contusas ou suco da raiz o que produz cura quase momentânea.
- A tintura tem efeito excelente na malária, faz cessar as febres, desperta o apetite e combate a discrasia consecutiva aos efeitos da malária. No caso das febres intermitentes emprega-se a tintura na dose de 3 colheres das de chá por dia, em um cálice de água açucarada.
- Como tônico, a tintura é usada na dose de 1-2 g. De manhã, meio dia e a noite, em um pouco de água com açúcar.
- Extrato fluído até 3 g.
- Infusão 10:150, em 4 doses por dia;
- tintura a 1:5 cc álcool a 60C; dose até 8 g nas 24hs.

Para que serve o chá de jarrinha

A planta é conhecida pela quantidade de doenças que ajuda a tratar, como: gota, feridas e até convulsões

Você sabe para que serve o chá de jarrinha? A jarrinha é uma planta brasileira encontrada desde o Amazonas até São Paulo. Por ter a forma bastante curiosa e servir para combater várias doenças, a espécie se espalhou rapidamente por todo o território nacional.

Além do mais, ela não faz restrição quanto ao clima, nem tão pouco ao solo. Identificadas como uma das plantas mais cultivadas no país, a jarrinha pertence á família das Aristolochiaceae.

Dependendo do local onde é encontrada, pode ser conhecida por vários outros nomes, a exemplo de capa-homens, cassaú, cassayú, cipó-mata-cobras, cipó-mil-homens, jarro, papo-de-peru e papo-de-galo.

Fisicamente a jarrinha é uma trepadeira que possui folhas orbiculares de pecíolo longo com estípulas. Já as flores são grandes e de odor desagradável, próprio para atrair insetos, enquanto o fruto aparece na forma de cápsula que se abre formando uma cesta com numerosas sementes.

Chá de jarrinha serve para que?

A planta é conhecida pela quantidade de doenças que ela ajuda a tratar, tendo como destaque a gota, feridas e até convulsões.

No mais, ela também pode ser usada contra as afecções das vias urinárias e nervosas, amenorreia, asma, ataques nervosos, diarreia, dispepsia, dormência e engorgitamentos dos testículos.

Além do mais, ela também combate casos de enxaquecas, febres intermitentes, flebites varicosas, flatulência, gangrenas, hemorroida, hidropisia, histerias, neurastenia, nevralgias, orquites crônicas, paralisia, picada de cobra, prostatite, reumatismo, sedativo nas histerias, úlceras e varizes. Ela também estimula a menstruação.

Veja também: Chás para menstruação atrasada

Como fazer chá de jarrinha

O chá de jarrinha pode ser preparado através do uso das raízes e partes aéreas da planta. Para tanto, você vai precisar de 300 ml de água filtrada e 10 gramas da parte da planta. Coloque a água para ferver. Assim que ela estiver borbulhando, desligue o fogo e acrescente a parte da jarrinha.

Faça com que o recipiente usado no preparo fique repousando, com tampa, por cerca de 10 minutos. Passado esse tempo, retire a parte da planta com a ajuda de uma peneira e a bebida já está pronta para ser consumida. A indicação é que o consumo diário não ultrapasse as três xícaras.

Contraindicações

Antes de recorrer às propriedades curativas de qualquer que seja a planta, o médico deve ser consultado.

Só ele tem o conhecimento suficiente para certificar a sua utilização, evitando assim, qualquer outra complicação. A planta deve ser evitada pelas mulheres grávidas, pois possui efeito abortivo.

Caso o consumo seja feito em doses elevadas, o paciente pode apresentar muito enjoo e até casos de vômito. Nos casos mais graves acomete o pulso, fazendo com que ele seja frequente e cheio, deixa o sono agitado e causa outras perturbações. Também não deve ser usada por crianças nem por mulheres lactantes.