0

 

Voltar ao menu principal

ERVA COALHEIRA

https://www.portaldoholanda.com.br/sites/default/files/imagecache/2016_noticia_topo/106920747.owsdast5.jpg                                

 

https://s5.postimg.cc/6nuvgw23r/Galium-belizianum-01.jpg

Resultado de imagem para Erva Coalheira"

Resultado de imagem para Erva Coalheira"                   

 

 

ERVA COALHEIRA

BOTÂNICA (Galium verum) planta herbácea, da família das Rubiáceas, existente em Portugal, tem caules eretos, geralmente ramificados, que podem atingir cerca 

de 60 centímetros de altura, folhas lineares e pontiagudas, dispostas em verticilos e flores amarelas odoríferas, sendo tradicionalmente usada para coalhar o leite para 

o fabrico de queijocoalha-leite

Erva-Coalhadeira é o nome popular de uma planta com propriedades medicinais destinadas ao tratamento de feridas, incontinência urinária e erupções cutâneas.

Ela é também afrodisíaca.

Era usada na Europa e Irã para coalhar leite de cabra e dar sabor aos queijos feitos com esse leite.

A planta tem flores amarelas que cheiram a mel e existe outra espécie usada para dar sabor a bebidas.

Planta amazônica pode ser útil contra Mal de Alzheimer 

Fruta brasileira auxilia no tratamento de cistite e uretrite

A erva ajuda a prevenir a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga e é facilitadora da transferência de bílis contida na vesícula biliar para o duodeno. É adstringente e um excelente diurético natural.

O consumo do chá da planta é indicado ainda para quem sofre de problemas como areia na urina, incontinência urinária, moléstias na icterícia e perturbações histéricas. 

Para fazer o chá usa-se 30 gramas da Erva Coalheira em um litro de água. Coloca-se a água para ferver e adiciona-se a erva. Depois que a água atingir a temperatura ideal, desligue o fogo e abafe o recipiente.

A planta é usada também para decoração, pois possui belíssimas flores amarelas e folhas pequenas, numerosas e perfumadas.

Num certo sentido, não é estranho que haja tantas ervas leiteiras. Afinal, o leite que bebemos depois de desmamados não é mais do que pasto transformado por interposta vaca.

Agora que matutamos no assunto, ocorre-nos aliás que grande parte do que comemos são ervas. Para nos pouparmos à monotonia (pois a espécie humana depressa se entediaria de uma dieta fixa), recorremos a vários processos, naturais ou artificiais, para que essas ervas, antes de nos serem servidas à mesa, tomem diferentes aspectos e sabores. Mas não nos iludamos: carne, leite, salada - é tudo pasto.

Foi o nome científico da erva-queijeira (ou erva-coalheira) que suscitou esta conversa. Galium vem da palavra grega gala, que significa leite; e a mesma secreção aparece em Ornithogalum e em Polygala

 A relação destas duas plantas com o leite - para além da circunstância atrás referida de tudo ter a ver com tudo - ou é de índole metafórica, ou radica numa crença não comprovada sobre as virtudes nutricionais do vegetal em causa.

No que ao Galium diz respeito, porém, essa relação é íntima e directa, e é reconhecível nos nomes com que o povo o baptizou. É mesmo verdade que as inflorescências do Galium verum, e de outras plantas suas congéneres, foram e são usadas para coalhar o leite na produção artesanal de queijo. Não sabemos se o Galium presta melhor serviço do que os diversos cardos que igualmente se empregam nessa tarefa, mas é sem dúvida uma planta mais elegante.

Interessante também é os ingleses chamarem bedstraw às plantas do género Galium. Com a costumeira prolixidade da nossa língua, as duas sílabas do vocábulo inglês convertem-se em algo como palha-para-colchões. Ao que parece, estas plantas cheiram a palha; e, uma vez secas, têm usos semelhantes - com a vantagem de afugentarem as pulgas se forem usadas para forrar o leito. O Galium verum, talvez por ser mais bonito do que os seus irmãos (é o único que dá flores amarelas), é conhecido como lady's bedstraw. Não é qualquer um que faz a cama às senhoras.