image002

Voltar ao menu principal

DOURADINHA

 

http://4.bp.blogspot.com/_BZEGwWiGwMc/TEgyjCqhYJI/AAAAAAAADDk/8TPUaODN6h4/s400/douradinha1-picasaweb.google.comjoaosantos26.JPG

 

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQ2ejNGAY3wqbg7QFM8I91HI2sVKvEbMpqY5HcHOT3sDz88qwDH

http://lh3.google.com/image/Taninha2005/Rhj3XQLJ5VI/AAAAAAAAAX4/R-hS-_rbcO8/Douradinha.jpg

 

http://www.cantoverde.org/images/douradinha.gif

Descrição : Da família das Escrofulariáceas. Várias espécies existem desta planta, medicinais, quase todas elas.

Esta é uma planta anual, herbácea, de caule quadrangular, medindo até 10 cm de altura, difusa e ramosíssima desde a base, seus ramos semi-prosptrados ou ascendentes, filiformes, glabros ou hirtos nos ângulos; suas folhas opostas, curto-pecioladas, distanciadas, obtusas subcordiformes ou arredondadas na base até 3cm de comprimento e 2 cm de largura, crenadas, serradas, crasso-crusta-ceas nas margens e suas flores axilares, mais geralmente solitárias, azul-purpúreo, com cálice 5-denteado e profundamente dividido, com os dentes triangulares e agudos; corola bilibiada, lábio superior côncavo e lábio inferior 3-lobado, ovário 2-lo-cular; o fruto é uma cápsula oblongo-elíptica, bivalve, membra-nosa, do tamanho de uma ervilha e inclusa no cálice. Muitas sementes elíptico-angulosas, ligeiramente rugosas, amareladas. É antibiliosa, diurético-purgativa, emeto-carártica e emenagoga, porém há uma suposição de que é venenosa. Em alguns países ocupa o primeiro lugar na Medicina caseira. Vive na África, na Ásia, Austrália e em quase todo o mundo. A espécie Waltheria communis, St. Hil., da família das Esterculiáceas, já é uma planta arbustiva, lenhosa, tomentosa ou hirsuta, pequena,até 40cm de altura, com flores hermafroditas, pequenas, bran-co-amareladas, dispostas na axila da folha superior, pétalas plenas e 4 ou 5 estames; seu fruto é uma cápsula glabra na base e hirta no ápice. É estimulante, anti-disentérica, sudorífica, emética e diurética. Muito recomendada contra o catarro brônquico e moléstias pulmonares, além de curar as cistites e as blenor-ragias. Uma outra espécie, W. douradinha St. Hil., da mesma família, é também planta lenhosa, de caule solitário e suas folhas e flores em infusão são úteis internamente nas afecções catarrais e externamente na lavagem de feridas, principalmente as de origem sifilítica. A homeopatia a emprega com o nome de Slemodia arenaria. Vegeta, de preferência nos lugares pedregosos.

Partes utilizadas : Planta inteira. 

Princípios Ativos: alcalóides, taninos, saponinas. 

Propriedades medicinais: depurativa enérgica, diurética, emagrecedora, antialbuminúrica, cardiotônica, hipotensora, antiinflamatória, estimulante, emética, sudorífica, emoliente. 

Indicações: reumatismo, ácido úrico, gota, estimulante, doenças da pele (erupções, coceiras, furúnculos, feridas, eczemas, úlceras externas), cólicas renais, abaixar a pressão arterial, furunculose, afecções dos rins e bexiga, cistite crônica, dificuldades em urinar, desenteria, catarro crônico, afecções pulmonares, blemorragia, tosse, bronquite, doenças sifilíticas, amolecer tumores. 

Parte utilizada: folhas e cascas dos ramos. 

Contra-indicações/cuidados: Evitar seu uso em paciêntes com distúrbios da coagulacaosanguinea.

Efeitos colaterais: Aumento do número de evacuações ou diarréia pastosa nos intestinos com tendância a diarreia.

Modo de usar: 
infusão de 20 g de folhas e casca dos ramos em um litro de água: uso externo e interno. Tomar 4 a 5 xícaras (tamanho chá) ao dia; 
- tintura da casca: tônico cardíaco.

Chá de douradinha do campo – Propriedades e benefícios

douradinha do campo – também conhecida como malva-branca e malva-veludo – é uma planta da família das Escrofulariáceas, arbustiva e pode alcançar até 50 cm de altura, com uma textura aveludada, contendo pelos cinzentos, flores pequenas de cor amarelada, e uma raiz profunda. É encontrada em quantidade generosa na África, Ásia e Austrália, contudo também ocorre em todo o mundo, mas com menor presença. Em terreno sul-americano pode ser encontrada em países como Uruguai, Paraguai, Argentina e na região sul do Brasil.

Propriedades e benefícios

Esta planta possui propriedade tônica, diurética, hipotensora , anti-inflamatória, estimulante, sudorífica, emoliente, cardiotônica, antialbuminúrica, depurativa, energética e emagrecedora, o que explica seu uso na medicina ser bastante antigo. E apesar de alguns estudiosos alegarem que a douradinha do campo é uma planta venenosa, ela é eficiente no tratamento de diversos males (na maioria das vezes em forma de chá), como doenças de pele (feridas, na maioria de origem sifilítica), reumatismo, problemas com a pressão arterial, tosse, bronquite, cólicas renais, ácido úrico e dificuldades para urinar entre outros.

Indicações gerais

·         Ácido úrico

·         Gota

·         Reumatismo

·         Pressão arterial

·         Coceiras

·         Feridas

·         Eczemas

·         Cólicas renais

·         Catarro crônico

·         Cistite crônica

·         Dificuldades para urinar

·         Disenteria

·         Afecções pulmonares

·         Blenorragia

·         Tosse

·         Bronquite

·         Doenças sifilíticas

·         Doenças nos pulmões

Chá de douradinha do campo

Como fazer?

Triture as folhas, cascas e ramos da erva e misture duas colheres (20 gramas) para cada litro de água. Leve ao fogo e aguarde até que o líquido comece a ferver, após este ponto desligue e deixe repousar, tampado, por cerca de dez minutos. Para consumo é importante coar o chá para evitar serem ingeridas pequenas partes da planta.

Posologia

É indicado que se ingira de duas a três xícaras do chá diariamente. O mesmo também serve para o tratamento de males externos, como feridas, coceiras ou micoses.

Há contraindicações?

Cuidado com o exagero no uso da douradinha do campo, pois como tudo demais faz mal, a douradinha pode provocar distúrbios intestinais como diarreias e dores abdominais. Seu uso fica proibido a pacientes que possuam problemas de coagulação, caso contrário este problema poderá ser agravado pelas propriedades da planta.

É importante destacar que mesmo sendo um remédio natural, ainda assim é um remédio, e como todos os outros, se não for usado da maneira correta e com o acompanhamento adequado pode desencadear reações adversas ao mesmo. A consulta a um médico ou especialista em plantas medicinais e suas propriedades é altamente indicada. Nada de começar um tratamento por conta própria.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.