image002

Voltar ao menu principal

Catinga-de-mulata

 

Chá da planta catinga de mulata - Chá Benefícios

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQBoHgIu0FbWvjm5glnvBBkw_rcfyHySMG05UcFRH0M4Rqdlbb1nQ

Catinga-de-mulata - Benefícios e propriedades desta planta ...

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTZBcbxaQfEmZ2QlhijrCgeUOXLiKQAfwlSSE2GKtOfiBIom6pOPQ

Nome científico: Tanacetum vulgare L

Sinonímia: atanásia das boticas, erva lombrigueira, erva contra vermes, tasneira

Família: Compositae

Partes usadas: folhas, flores e frutos

Características: pequena planta silvestre, aromática, lembra limão e cânfora misturados; seu sabor apimentado não é muito apreciado. O caule reto possui cerca de um metro de altura, as folhas são finas, longas, ovais, de cor verde intenso, flores amarelas e tubulosas que desabrocham durante o verão.

Habitat: originária da Europa, mas aclimatada também na América. Muito freqüente em terrenos baldios e até às margens dos caminhos.

Propriedades químicas: ácido tanásico, tanacetona, canfol e inulina.

Propriedades terapêuticas: vermífuga, tenífuga, emenagoga, hepática e contra dismenorréia.

Indicações: tênia, vermes, menstruções difíceis, alivia as náuseas, icterícias, debilidade cardíaca, contusões e problemas no nervo ciático.

Os antigos gregos e romanos consideravam-na símbolo da imortalidade, utilizando-a em cerimônias fúnebres.

Na Páscoa, muitos descendentes europeus a utilizam no preparo de pastéis. A infusão de suas folhas ainda é empregada em banhos aromáticos que os nativos da Amazônia usam na época junina.

Modo de usar

Uso interno

Tônico amargo - Distúrbios menstruais: infusão -20g de flores em « litro de água fervente. Filtrar quando estiver morno e tomar duas xícaras ao dia.

Tênia: decocção - Ferver por um minuto 100ml de água com 5 g de frutos. Filtrar, beber esta porção uma vez ao dia.

Vermes: infusão - 200ml de água fervente, adicionar 10g de folhas e flores. Coar e tomar sem adoçar, uma vez ao dia, durante uma semana.

Nota: por ser uma planta levemente tóxica, não ultrapassar as doses indicadas.

Uso externo

Maceração

Nas contusões e ciáticas, aplicar as folhas frescas, limpas e amassadas diretamente no local, envoltas com tecidos finos.

Pode-se preparar uma solução com 50g de folhas amassadas, cobrir com « litro de álcool, uma colher de sopa de sal, colocar num frasco de vidro transparente e bem fechado. Aplicar nas contusões, três vezes ao dia, que a dor desaparecerá em pouco tempo.

Catinga-de-mulata

Esta erva é indicada para o tratamento de doenças como reumatismo, gripes e resfriados, bem como na melhora de problemas na pele, no estômago e rins.

Facilmente encontrada por todo o Brasil, a catinga-de-mulata é uma planta de excelentes qualidades para a saúde humana. Com suas folhas secas é possível fazer um chá que além de tratar doenças no organismo, serve como um remédio natural para problemas externos. Conheça os benefícios e saiba como usar o chá desta erva.

Benefícios da catinga-de-mulata

Muito conhecida pela sua ação vermífuga, a catinga-de-mulata vai muito além do que uma planta medicinal que elimina vermes. Esta erva é indicada também no tratamento de doenças como reumatismo, gripes e resfriados, bem como na melhora de problemas na pele, no estômago e rins. Além do mais, é uma aliada das mulheres que têm problemas menstruais.

Por possuir uma substância chamada tujona, ela é capaz de eliminar diversos vermes do organismo humano e por isso pode ser usada em adultos e crianças. Outro benefício associado a esta planta é a sua capacidade de tratar insuficiências renais e pedras nos rins. Já quando o assunto é problemas digestivos, a catinga-de-mulata atua no bloqueio de indigestões, aumenta o apetite e elimina gases, flatulências, dor de estômago e etc.

Dores provocadas pelo reumatismo ou pela artrite são banidas com o uso do chá desta planta. Bem como os piolhos e as caspas. É possível tratar ferimentos e problemas relacionados à menstruação, como a amenorreia

Receita e dosagem

Em um recipiente, despeje um litro de água e coloque ao fogo até que o líquido comece a ferver. Em seguida, adicione duas colheres das folhas secas de catinga-de-mulata e desligue o fogo. Tampe e espere por, aproximadamente, 10 minutos. Após o tempo determinado o chá já está pronto para o consumo, basta apenas coar.

A bebida tem um gosto agradável, não sendo necessário o uso de açúcar e nem adoçantes. A dosagem ideal é de até três xícaras por dia, até alcançar o tratamento desejado. Este chá pode ser usado tanto por via oral, quanto por tópica. Isso significa dizer, que pode ser aplicado na pele para tratar de problemas externos.

Cuidados e precauções

O uso da catinga-de-mulata, como já foi visto, é benéfico para diversos tratamentos. Porém, o uso do chá dessa planta deve ser seguido conforme a indicação dada, a de até três xícaras por dia. O excesso dessa bebida diariamente pode causar vômitos, mal-estar, tonturas, calafrios, diarreias e até mesmo, em casos mais graves, o surgimento de convulsões.

As grávidas não podem fazer uso desse remédio natural, uma vez que a erva possui substâncias tóxicas capazes de provocar abortos. Crianças menores de dois anos também não devem tomar esse chá, bem como as mulheres que estão em período de amamentação, correndo o risco de transmitir os elementos maléficos para os bebês através do leite materno e desencadeando uma infecção nos pequenos.