image002

Voltar ao menu principal

CARAPIÁ

 

Dorstenia brasiliensis Lam. - CARAPIÁ


Nome científico: Dorstenia brasiliensis Lam.

Família: Moraceae.

Sinônimo botânico: Dorstenia amazonica Carauta, C. Valente, Dorstenia contrajerva L., Dorstenia heringeri Carauta & C. Valente, Dorstenia infundibuliformis Lodd., Dorstenia montana Herzog, Dorstenia montevidensis Miq., Dorstenia pernambucana Arruda, Dorstenia sabanensis Cuatrec., Dorstenia schulzii Carauta, C. Valente & Dunn de Araujo, Dorstenia tomentosa Fisch. & C.A. Mey., Dorstenia tubicina fo. major (Chodat & Hassl.) Hassl., Dorstenia tubicina fo. subexcentrica Hassl., Dorstenia tubicina Ruiz & Pav.

Outros nomes populares: caiapiá, carapá, figueirilha, caapiá, contra-erva, contraerva, chupa-chupa, conta-de-cobra, contrayerva, carapia, carapá, chupa-chupa, conta-de-cobra, contra-erva, bezoar, bezoard, contraerva, contrayerba de las Antillas, figueirinha, liga-liga, liga-osso, tarope, tiu, contrayerva, torus herb (inglês).

Constituintes químicos: ácidos de dorstênicos, ácido estrofânico, ácidos graxos, albumina, alcalóides, benzofurano, bergapteno, cajupine, celulose, contrayerbine, cumarinas, dorstenina, estireno, esteróides, flavonóides (flavanone, flavone, flavan, flavonol, chalcone), furocumarinas, gomas, óleos essenciais, psoraleno, sacarídeos, saponinas, secropine, taninos, terpenos.

Propriedades medicinais: anticonceptiva, antidisentérica, antileucorréica, antimalárica, antiofídica, antipirética, anti-reumática, anti-séptica, diaforética, diurética, emética, emenagoga, estimulante digestivo, fluidificadora do aparelho respiratório, purgativa, reconstituinte, sudorífera, tônica.

Indicações: afecções gangrenosas, anemia, atonias do aparelho digestivo, cistite, cólica uterina e ovariana, cloroses, diarréias crônicas, disenterias, enfermidades da pele, febres intermitentes e tifóides, irregularidades menstruais, leucorréias, menstruação dolorosa, orquites, reumatismo, solidificação de ossos fraturados.

Parte utilizada: raízes, toda a planta.

Contra-indicações/cuidados: em doses maiores que a normal, pode provocar sintomas de intoxicação, como vômitos, ardor no estômago, diarréia e até a morte. Pode potencializar os efeitos de medicamentos anticoagulantes.

Modo de usar: decocção das raízes e/ou folhas: 20 g de raiz em um litro de água. Tomar uma xícara 3 vezes ao dia;- cataplasma para picadas de animais peçoentos: amassar bem as raízes frescas ou pó das raízes secas e colocar sobre a picada.

Algumas espécies do gênero: Dorstenia.

Carapiá: conheça os benefícios desta planta

Por Redação Doutíssima 20/01/2015

Conhecido em muitas partes do mundo, o carapiá é um ótimo remédio caseiro para o tratamento de muitas doenças. Nativa da América do Sul, tem suas propriedades terapêuticas concentradas na raiz. É uma planta pequena, não mede mais do que 20 cm de altura e possui flores de coloração vermelha. Seu aroma é característico e seu sabor é amargo.

Carapiá

Todo o poder curativo do carapiá está concentrado em suas raízes. Foto: iStock, Getty Images

Raiz de carapiá contra mordida de cobras

 

A raiz da planta é principalmente utilizada como um antídoto para mordida de cobras e em casos de intoxicação por alimentos. Outros usos comuns são para males relacionados ao aparelho digestivo, tais como disenteria, vômito, dor de estomago e má digestão.

Além disso, acredita-se que a carapiá possa tratar caries e ser utilizada no tratamento de doenças ginecológicas ou venéreas.

Todos estes benefícios vêm dos componentes específicos encontrados nas raízes da planta, como óleos essenciais, ácido arsênico, sais minerais, taninos, glicosídeos, cumarina e matérias gordurosas e pépticas.

Com isso, a planta possui uma ação tônica, antifebril, estimulante, diurética e emanagoga. Se você tem a tem em casa e tem dúvidas sobre seu uso, veja quais são os remédios caseiros mais comuns usando esta planta.

Remédio caseiro para amigdalite

 

Para tratar uma amigdalite, você pode usar  carapiá sem problemas. Para isso, vai precisar de um pedaço da raiz da planta e água. Faça um chá concentrado e regularmente faça bochechos, pelo menos três vezes ao dia. Este mesmo método pode ser usado para outras condições que afetem a saúde bucal.

Remédio caseiro para problema de pele

 

As folhas e as raízes contra a grama, esmagadas e colocadas nas picadas de animais peçonhentos como cobras, e especialmente para as picadas de aranhas, abelhas e vespas, é uma alternativa.

Em casos de picada de cobra ou qualquer outro tipo de problema de pele, como verrugas de doenças venéreas, por exemplo, você pode fazer compressas com o chá de carapiá ou fazer um cataplasma.

Para isso, vai precisar esmagar a sua raiz até virar uma pasta e depois aplicar na área afetada e deixar agir por cerca de 15 minutos. Repita este procedimento três vezes ao dia.

Remédio caseiro para eliminar toxinas

 

Você pode usar a planta para desintoxicar o seu organismo, lembrando que você não deve usá-la em excesso para este fim. Coloque uma colher de chá de folhas secas, raiz seca ou em pó em uma xícara de água fervente e reserve por alguns minutos. Depois é só beber a infusão. Se você não gostar do seu sabor, pode adoçar com mel.

Remédio caseiro para problemas digestivos

 

Para quem sofre com problemas digestivos, é possível usar tintura de carapiá. Você encontra a planta em diversas lojas de produtos naturais, mas também pode fazer uma tintura em sua própria casa. Para isso, basta usar 100 gramas da raiz, colocar em um vidro com tampa e preencher com vodka.

Guarde o vidro fechado por duas semanas e depois mude o líquido para um frasco escuro. Você deve usar 10 gotas da tintura diluídas em água, sempre antes das refeições.

Contraindicações do carapiá

 

Não existem contraindicações conhecidas do carapiá, mas algumas pessoas relatam irritação e sensibilidade na pele. De qualquer modo, antes de utilizar esta planta, sempre converse com seu médico para saber se ela realmente pode lhe oferecer benefícios.