image002

 

Voltar ao menu principal

CAMAPU

Camapu

 

physalis angulata

physalis pulbescens

Resultado de imagem para CAMAPU"

 

Camapu: a planta que ajuda na recuperação de Alzheimer e Parkinson

 

Camapu, fisalis ou juá-de-capote é muito comum aqui no nosso país, em diversas regiões. Na verdade, são duas as espécies: o Camapu (Physalis pubescens) e o Juá de capote (Physalis angulata), com diferentes características que podem ser facilmente cultivadas aqui.

Mas, o interessante é que a ciência está estudando esta planta pois, ela ajuda na recuperação dos neurônios e, portanto, das doenças neuro-degenerativas como o Alzheimer, o Parkinson e diversas outras.

Pesquisadores do Pará descobriram que uma das substâncias que o camapu (Physalis pubescens) contém no talo da planta tem a potencialidade de estimular a produção de novos neurônios no hipocampo – o hipocampo é a área do nosso cérebro que está ligada à memória – e buscam desenvolver medicamentos fitoterápicos que possam ser aplicados aos seres humanos pois, por enquanto a pesquisa se limita a outros animais. Esta pesquisa também aponta a possibilidade de que estes medicamentos possam ser usados para os que sofrem de depressão grave, onde há perda neuronal.

A notícia é muito boa, principalmente pelo fato de esta substância estimular o crescimento neuronal na área do hipocampo. A gente está falando da criação de novos neurônios, algo que algum tempo atrás não se falava”, diz Milton Nascimento dos Santos, do Grupo de Pesquisas Bioprospecção de Moléculas Ativas da Flora Amazônica da da Universidade Federal do Pará.

Essas propriedades neurogênicas do camapu foram testadas em laboratório e em ratos e agora iniciam-se os testes clínicos e de produção a larga escala, para subsidiar a indústria farmacêutica nacional.

Mas, pelo visto, essa substância do talo do camapu é muito complexa e há dificuldades na sua sintetização, mas a planta é de fácil reprodução, com ciclo bianual. “A substância pode ser uma maravilha, mas se só é produzida pela planta uma vez por ano, a produção de fitoterápicos ficaria inviável”, diz Silva.

PROPRIEDADES MEDICINAIS DO CAMAPU

O camapu tem outras propriedades medicinais reconhecidas – é anti-inflamatório e anti-protozoário (inclusive há dados de que seu uso pode ajudar a tratar aqueles que sofrem de Mal de Chagas).

A descoberta da substância que faz com que os neurônios se regenerem foi uma casualidade da pesquisa, que apontava seus estudos para estes outros aspectos curativos do camapu.

Há mais estudos sobre as propriedades medicinais da Physalis angulata, que é conhecida como purificadora do sangue, fortalecedora do sistema imunológico e redutora das taxas de colesterol, dentre vários outros usos.

Aqui há uma tabela, com referências bibliográficas, que aponta o uso detalhado dessa espécie de fisalis, onde se mencionam qualidades calmantes, depurativas, desobstruintes, diurética, antioxidante, antibacteriana, antitumoral e outras.

CAMAPU NO JARDIM

Mas, caso você queira ter um pé de camapu, ou de juá-de-capote, a recomendação é de que não jogue as sementes na sua horta. Essa planta é bastante agressiva em seu crescimento e vai ocupar todo o espaço, passando por cima das outras plantas, com certeza. Então, faça um canteiro só para a sua fisalis, essa é a dica. Você pode comprar as frutinhas no mercado e separar as sementes, deixá-las secar e semear em terra fértil.

Camapu fruto exótico mas repleto de benefícios para a saúde

Camapu (Physalis angulata) é uma planta de origem brasileira; encontrada em várias regiões brasileiras; e conhecida por vários nomes tais como bucho-de-rã, joá-de-capote, juá-de-capote, mata-fome, canapum, camapum, bate-testa, juá-roca, physalis, fisalis e bucho-de-rã.

Conheça o Camapu

É uma planta herbácea de pequeno porte, que alcança até 1 metro de altura, possui crescimento rápido, sendo pouco exigente em relação ao solo e clima. Ela adapta-se a regiões quentes e frias, sendo encontrada de norte a sul do Brasil. Produz fruto envolvido em uma capa e fica amarelo quando amadurece. Propaga-se por sementes e mudas.

Propriedades do Camapu

Ele possui diversas propriedades terapêuticas tais como laxante, tônica, depurativa, diurética, antioxidante, antibacteriana e antitumoral. Ela possui vitaminas A e C, rico em fibras e sais minerais tais como fósforo e ferro, além de carotenoide e flavonoides.

Utilização do Camapu

Ele pode ser ingerido in natura e em preparações de doces finos, sorvetes, bolos, mousses, em saladas adoçadas com mel e picolés, além de fazer parte de cardápio de restaurantes requintados, pois a fruta é muito bela, sendo muito utilizada  na ornamentação de pratos.

O camapu tem sido alvo de pesquisas pela UFPA, ainda inconclusas, que demonstram seu poder para tratar doenças tais como o mal de parkinson e a leishmaniose.

Seu consumo regular auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, na prevenção do envelhecimento precoce, no bom funcionamento intestinal; além de auxiliar em dietas de emagrecimento, por conter poucas calorias e suas fibras ajudarem na digestão. Ela auxilia também no controle do colesterol, dos níveis de insulina no sangue, na saúde da pele e da visão.

Onde encontrar o Camapu?

Ele é encontrado em pastagens, beira de estradas, em lavouras, feiras livres, mercados municipais e em hortas domésticas.

Na roça era muito comum as crianças brincarem com as frutinhas; ou ingeri-las pelo longo caminho de retorno para casa depois da escola, pois a fome era uma grande companheira.

As plantas medicinais não substituem o acompanhamento médico e em altas doses podem ser prejudiciais à saúde