image002

Voltar ao menu principal

CANA DO BREJO

 

Formas de Pagamento

 


Veja detalhes do pagamento

 

 http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRutghAsRZ9ORn-MVz6_Jnsr5bdTe5SL1BqdxnizA5V4y7G43jqCw

Erva Natural Cana Do Brejo (Costus spicatus)

Planta da família das Zingiberaceae, também conhecida como canarana-do-brejo, cana-do-brejo, caatinga, cana-branca, jacuanga, pacová, jacuanga, cana-do-mato, jacuacanga, paco-caatinga, periná, ubacaia, ubacayá.

É uma erva que cresce nos brejos, de haste ereta, dura, até 2 metros de altura. Possui flores rosas manchadas de branco, tubulares, por dentro amarelas bracteas cor de carmim. Folhas alternas, oblongas, invaginantes, verde escuras ,com bainha pilosa e avermelhada na margem.

É nativa do Brasil, aparece principalmente em brejos. É usada tradicionalmente pelos caboclos, especialmente em emplastros para dores, edemas, contusões. Faz parte também da farmacopeia homeopática.

Propriedades medicinais: anti-inflamatória dos rins e bexiga, antilítica, antidiabética, antirreumática, aperitiva, calmante das excitações nervosas e do coração, depurativa, diurética, diaforética, emenagoga, estomáquica, febrífuga, resolveste de tumores, sudorífera, tônica.

A cana do brejo é usada em dietas e formulações para emagrecimento, devido a suas qualidades diuréticas e sudoríferas.

A cana do brejo também é indiciada nos casos de afecções renais, albuminúria, arteriosclerose, catarro, pedras na bexiga, afecção da bexiga; cistite com dores, diabete, disúria, falta de regras, febre, gonorreia, hidropisia, inflamação dos rins, insuficiência cardíaca, leucorreia, micção sanguinolenta, picada de inseto, reumatismo, rins, sífilis.

Princípios Ativos: Ácido oxálico, inulina, taninos , matérias pécticas.

Contraindicações: Evitar o uso prolongado, pois pode resultar no surgimento de urólitos (por ser rica em oxalato de cálcio). Evitar seu uso em pacientes com cálculos renais de oxalato de cálcio. Mulheres grávidas em período de lactação não podem consumir a Cana do Brejo.

Sugestão de uso: para preparo do chá, coloque a erva em um recipiente e derrame água fervente por cima. Tampe bem e deixe em repouso por 3 minutos, coe e sirva em seguida. Esta embalagem prepara 2 a 3 litros de chá ou se preferir use a proporção de 1 colher de chá de erva para 1 xícara de água de 200ml.
Ingredientes: folhas e talos de Cana do Brejo.

 

 

ARTIGO: Cana do Brejo

CANA-DO-BREJO
(Costus cuspidatus, Costus spicatus, Alpinia spicata, Costus anachiri)

FAMÍLIA: Zingiberáceas.

OUTROS NOMES REGIONAIS: Cana-do-reino, cana-roxa, cana-de-macaco, Caninha-do-brejo, jacuacanga, cana-fista, paco-caatinga. pacova.

HISTÓRICO: Cultivada em jardins como ornamental. prefere terrenos úmidos e sombrios.

DESCRIÇÃO: Planta herbàcea. Haste dura Folhas alternas, oblongas, invaginantes, verde-escuras, com bainha pilosa e avermelhada nas margens. Flores amarelas com brácteas cor de carmim.

PARTES UTILIZADAS: Folhas, hastes e raiz.

USO MEDICINAL: Diurético e litilítico (cálculos renais, infecções urinárias e nefrites), diaforético, tônico e emenagogo (para disfunções menstruais). No sistema respiratório é expectorante, para tosses com secreção. Usado também para corrimentos uretrais e vaginais crônicos.

EFEITOS COLATERAIS: Pela presença do ácido oxálico, evitar o uso prolongado em pessoas predispostas à formação de calculose renal por oxalato de cálcio. Evitar o uso na gravidez e lactação.

Eliza Tomoe Harada