image002

Voltar ao menu principal

ANGELICA

 

Flores de Angélica, partes aéreas

Angélica (Foto fonte: L'Occitane en Provence/Angélica)

Para que serve a Angélica e como fazer o chá

Resultado de imagem para angelica serve para fazer cha"

Angélica (Angelica archangelica)

Descrição
A Angélica é uma planta nativa do norte da Europa, em locais frios e úmidos, especialmente na Escandinávia e vizinhanças, onde é uma planta selvagem. Pode chegar aos 2m de altura, possui caules ocos cor de vinho e folhas verdes, com um serrilhado em sua margem. Suas flores são amarelas e esverdeadas, pequenas e numerosas, são agrupadas em aglomerados globulares, um pouco semelhantes a um brócolis. Possui aroma agradável e intenso, que alguns descrevem como similar ao cedro e zimbro.

Indicações
A Angélica ajuda a melhorar a circulação sangüínea, como auxiliar no tratamento de problemas digestivos e estômago, resfriados, como febrígudo e expectorante. Infusão ou mastigar a Angélica é eficaz para problemas de flatulência. A parte mais utilizada na medicina popular são suas raízes, mas toda a planta tem efeitos benéficos para a saúde.

Angélica conhecida como Erva dos Anjos e cheia de benefícios para a saúde

Angélica  (Angelica archangelica L.)  é uma planta medicinal de origem europeia; que chegou ao Brasil com os imigrantes e foi conquistando seu espaço nos quintais das casas de roças; graças aos seus efeitos terapêuticos, sendo muito popular na fitoterapia.

A planta é popularmente conhecida como a Erva dos Anjos,  Arcangélica,  Erva-de-espirito-santo e Jacinto-da-índia, considerada com uma das plantas mais antigas para o cristianismo.

 

Nome em inglês: Garden Angelica

Para que serve a Angélica e como fazer o chá

A Angélica, também conhecida como arcangélica, erva-de-espirito-santo e Jacinto-da-índia, é uma planta medicinal com propriedades anti-inflamatórias e digestivas que normalmente é utilizada no tratamento de problemas intestinais, como dispepsia, excesso de gases e má digestão, por exemplo.

O nome científico da Angélica é Angelica archangelica, pode ser encontrada em lojas de produtos naturais e pode ser consumida na forma de chá ou óleo essencial.

 

Para que serve a Angélica

A Angélica possui propriedade antisséptica, antiácida, anti-inflamatória, aromática, depurativa, digestiva, diurética, expectorante, estimulante, sudorífera e tônica. Assim, a Angélica serve para:

Ajudar no tratamento de problemas digestivos, como desconforto abdominal, dispepsia e excesso de gases;

Diminuir os sintomas de nervosismo e ansiedade;

Aumentar o apetite;

Auxiliar no tratamento de problemas circulatórios e na controle da pressão arterial;

Aliviar dor de cabeça e os sintomas de enxaqueca;

Melhorar a qualidade do sono, diminuindo os episódios de insônia.

Além disso, a Angélica pode ser aplicada diretamente na pele para aliviar dor no nervo e nas articulações e para ajudar no tratamento de doenças de pele.

Chá de Angélica

As partes utilizadas da angélica são o caule, as raízes, as sementes e as folhas da angélica. Além de poder ser utilizada na forma de óleo, a angélica também pode ser usada como chá, que possui propriedades depurativas e diuréticas e pode ser consumido até 3 vezes ao dia.

Para fazer o chá, basta adicionar 20 g da raiz de Angélica em 800 mL de água fervente e deixar por cerca de 10 minutos. Em seguida, coar e beber durante o dia.

Efeitos colaterais e contraindicações

Os efeitos colaterais da Angélica normalmente estão associados ao fato de ser utilizada em grandes quantidades, pois além de ser tóxica pode causar aumento dos níveis de açúcar na urina e irritação gastrointestinal. Dessa forma, o uso de angélica não é indicado para diabéticos e para quem possui úlceras gástricas, a não ser que seja indicado pelo médico ou fitoterapeuta, devendo o uso der feito conforme orientação.

Além disso, o uso da angélica na pele, principalmente na forma de óleo essencial, pode resultar em reações de hipersensibilidade e caso a pessoa se exponha à luz solar por muito tempo, pode deixar o local manchado. Por isso, caso a angélica seja usada na pele, é importante passar o protetor solar logo em seguida para evitar manchas.

O uso de angélica também não é recomendado para as gestantes, pois a planta pode favorecer a ocorrência de contrações uterinas, o que pode levar ao aborto. No caso das mulheres em fase de amamentação não há estudos que definam se o uso é seguro ou não, no entanto é recomendado que não seja feito o uso.