Voltar ao menu principal

AMBRÓSIA

           https://blog.plantei.com.br/wp-content/uploads/2017/07/b72b70d95ed0ee91bcb0ccb47bc06f86-1.jpg                     

 

https://lh5.googleusercontent.com/-OAxMY9j7MKU/TXp4iFye7uI/AAAAAAAAAjE/OoamyDMDmD4/s400/Ambrosia_artemisiifolia_plant_in_fielda.jpg

https://lh6.googleusercontent.com/-KTCpmhU4Z90/TXp4-NTvKdI/AAAAAAAAAjI/jLIRcGQOnks/s320/planta.jpg

https://blog.plantei.com.br/wp-content/uploads/2017/07/blog_hogweed.jpg                    

Ambrósia: a planta assassina

Parece ter dois tipos de ervas com o mesmo nome!

Você já ouviu falar da Ambrósia?

Também conhecida como ‘Planta Assassina’ ela vem sendo muito temida no Reino Unido por ter renascido no país.

Seu nome é Hogweed e a planta pode atingir até 7 metros de altura. Uma planta que costuma crescer à beira de rios e canais e que é considerada a planta mais tóxica do país europeu.

     Daí o nome planta assassina.

Parece exagero, mas acredite, um simples contato com a planta pode produzir gravíssimas queimaduras e até mesmo provocar cegueira.

     Após o contato com a pele, em até 48 horas formam-se queimaduras fortíssimas na área de contato. A dor é tão grande que o tratamento é feito à base de morfina.

  As autoridades estão amedrontadas pois a planta ficou um bom tempo sumida, consequentemente sem ser preocupação, e justamente por isso as pessoas desconhecem seu formato e seu grau de perigo e por isso não tomam as devidas precauções.

     A planta trazida da Ásia chegou na Europa no fim Século 19 tornando-se um problema. Agora, em 2017, ela volta a ser uma grande preocupação!

AMBRÓSIA - SERVE PRA QUE?

 

"Nossa saúde física depende do nosso modo de pensar, dos nossos sentimentos e emoções". Dr. Edward Bach.

 

 AMBRÓSIA 

 

Se os deuses do Olimpo exisiram eu não sei, mais uma das suas plantas prediletas se encontra em vida real.

 

Para as pessoas que temem a escassez de recursos vitais, principalmente de alimentos; que tem medo do fracasso financeiro, do desemprego, da falta de dinheiro. Que sofrem por acharem que não são capazes de suprir as necessidades básicas da família.  O medo de mudanças drásticas na organização social e no equilíbrio ecológico, que possam vir ameaçar as condições atuais de subsistência, daí o temor por catástrofes, cataclismas, intempéries, secas, inundações, e também pelas guerras, revoluções sociais. É também para os ansiosos e inseguros com os recursos de que dispõem, com a própria condição financeira e com as perspectivas futuras de sobrevivência; para aqueles que não se arriscam por temerem o fracasso e a conseqüente escassez. 

 

(O ALIMENTO SAGRADO)

Essa é a planta que dava vida ao Olimpo dos Deuses. A erva dessa forma está ligada a estrutura emocional da pessoa. O medo da pobreza. Ambrósia não tem medo que chova simplesmente, ou que de um terremoto, ou que a guerra venha a acontecer, ela tem medo de não conseguir estocar comida, de destruírem seu negócio e não poder ganhar mais dinheiro com isso. É o apego ao dinheiro, aos bens materiais. Quando usada em floral age no sentido de corrigir essas distorções, produzindo um relaxamento melhor, maior clareza e tranqüilidade, desobstruindo o corpo. E no corpo físico? Pra que serve?

 

Não é diferente da sua aplicação emocional: pense bem.

                                         

O doce de Ambrosia Americano, os pequenos pontos verdes e cerejas.

 

Tem as propriedades de ser um cicatrizante, anti-inflamatório, ativador de circulação, acelera a regeneração muscular e reduz as manchas roxas (provocadas por contusões). Cicatrizante e para contusões (uso externo).
Estomáquico, vermífugo, sudorífico, para angina e infecções pulmonares. 

 

Mais claramente fazendo as junções ela, a Ambrósia ou Erva de Santa Maria ou Mastruz, tem o poder de cicatrizar, junto com a arnica comandam a lista de cicatrizantes naturais. A grande diferença está no efeito interno que é surpreendente. Pode ser tomada em TM ou TV ou Extrato fluido – como dizem agora. E funciona, muita gente acoplou essa planta ao carro chefe de medicações pós acidente/traumatismos e garantem que a cicatrização é rápida e garantida. Ajuda na cicatrização interna, promovendo o estado saudável dos tecidos e órgãos. Assim sendo essa é a sua fama em relação a regeneração dos tecidos e dos músculos. 

 

 

artimisifolia - ambrosia

 

Por ser uma planta que promove a cicatrização por excelência é considerada uma forte aliada no combate a inflamações do estômago. Passa limpando, por isso seu uso no interior é muito mais sob forma de vermífugo. Exatamente o porquê de não usá-la na gravidez durante os 9 messes. Quando a adrenalina machuca muito os músculos, usa-se Ambrósia. Ajuda a eliminar toxinas através do suor. Forte aliado nas crises de angina – liberando a circulação e deixando tudo mais leve e livre.

 

Uma das Ervas dos Deuses – ou as Ervas sagradas, a Ambrósia cura por dentro e por fora.

 

 Referencias:

http://www.keiriosity.com/gallery/main.php/v/plants/Chenopodiaceae/Dysphania_ambrosioides/

http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-59072007000100004&lng=pt&nrm=iso

Nome popular: Erva-de-Santa-Maria e Mastruz.
Coloração: Esverdeada.

 

Receitas e sua aplicação no dia a dia.

 

 

uso diário  -  saladas

Geléia:

4 bananas nanicas maduras com casca , picar 1 copo de folhas de erva-de-santa-maria com sementes, meio copo de hortelã, 1 copo e meio de açúcar. Triturar bem as plantas em um pilão. Pode-se adicionar um pouco de água, em seguida juntar a banana e o açúcar, amassar bem.

 

Levar ao fogo até dar o ponto de geléia, o que ocorre em poucos minutos. Dar 1 colher de chá duas vezes por dia, pura ou passar na bolacha, pão, etc. (vermífugo).


Outros usos: elimina e repele pulgas e percevejos (colocar os ramos debaixo dos colchões e varrer a casa utilizando-os como vassoura). Para a confecção dessa vassoura, use luvas.

 

Sumo:

1 copo da planta picada com sementes para 2 copos de leite, bater no liquidificador, tomar 1 copo de suco 1 vez ao dia por 3 dias seguidos (vermífugo).


Cataplasma: colocar 1 xíc. (cafezinho) de vinagre, 1 colher (sopa) de sal, amassar a planta na mistura até obter uma papa, colocar sobre o local afetado e enfaixar (contusões).

 

Preparo e dosagem

Infusão: 1 xíc. (cafezinho) de planta fresca com sementes em 1/2 litro d'água, tomar 1 xíc. de chá de 6 em 6 horas (vermífugo, estomáquico e cicatrizante).


Sumo: 2 a 4 colheres (sopa) do sumo das folhas para 1 xíc. de chá de leite, uma vez ao dia; as crianças maiores de 2 anos, devem tomar a metade da dose (peitoral/expectorante).

Toxicologia: deve ser administrada com cautela. É contra indicado para gestantes e para crianças menores de 2 anos de idade. Usar sob orientação de profissional da área. Seu período máximo de uso in natura é de 5 dias consecutivos.
para as crianças acima de 2 anos, prefira as geléias e uso com leite ou água, administrado por colheradas – é mais seguro no caso dos vermes.

Mais referencias:

Sérgio Antonio Barraca. Relatório do Estágio Supervisionado em Produção Vegetal II. "Manejo e produção de plantas medicinais e aromáticas". ESALQ/USP. Piracicaba, 1999.